Economia e Negócios

'Não tem frustração nenhuma', diz Bolsonaro sobre leilão do pré-sal

Bolsonaro afirmou que a divisão de recursos do leilão com Estados e municípios deve seguir o que estava programado.

Por  Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro negou no início da noite desta quarta-feira, 6, que o governo tenha ficado frustrado com o resultado do leilão do pré-sal realizado hoje. "Não tem frustração nenhuma, zero (frustração)", afirmou o presidente ao deixar o Palácio da Alvorada.

Bolsonaro lembrou que eram quatro áreas ofertadas e duas foram vendidas. "Foi menor que o previsto, lógico que o dinheiro será menor", reconheceu. "O campo mais importante foi vendido. No meu entender, foi um sucesso", acrescentou. "O dinheiro é bem-vindo."

A Petrobras arrematou duas das quatro áreas oferecidas, pagando R$ 69,96 bilhões, uma delas, o campo de Búzios, em parceria com as chinesas CNOOC e CNODC. A estatal também foi a única a apresentar oferta pelo campo de Itapu, com bônus de assinatura de R$ 1,76 bilhão. Os outros dois campos, de Atapu e Sépia, não receberam lances.

Bolsonaro afirmou que a divisão de recursos do leilão com Estados e municípios deve seguir o que estava programado. Primeiro, será feito o pagamento à Petrobras pelos investimentos já feitos na área, no valor de R$ 34,6 bilhões. Do restante, 15% vão para os Estados e 15% para os municípios. O Rio de Janeiro ficará com outros 3% e a União, com o restante.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Piauí vai receber R$ 168,9 milhões do megaleilão do pré-sal

Mais conteúdo sobre: