Entretenimento

Neto do apresentador Silvio Santos canta em musical

Thiago Abravanel faz pequenos papéis em Miss Saigon

Do GP1

Fonte - Agência Estado

Os passos de Marcos Tumura e Nando Prado são cuidadosamente acompanhados por olhos gulosos - a forma como utilizam a voz, os gestos na dança, a ocupação de palco, tudo parece interessar a uma nova geração de cantores, atores e dançarinos que pertencem ao elenco de Miss Saigon. Entre eles, dois nomes se destacam, não só pelo talento, mas também pelo parentesco: Thiago Abravanel, neto de Silvio Santos, e Mauro Sousa, filho do desenhista de quadrinhos Mauricio de Sousa.Aos 19 anos, Thiago faz diversos pequenos papéis, mas é um dos dois stand-in de Tumura, ou seja, um substituto para uma eventual necessidade. Já Mauro, de 20, interpreta um papel intermediário, Thuy, soldado do Exército vietnamita que se apaixona por Kim. "Os meninos chegam hoje com uma incrível preparação, conseguindo disputar qualquer papel com muita chance", avalia Tumura que, veterano de 39 anos, brinca que se transformou em um dinossauro dos musicais nacionais. "Estou completando 20 anos de carreira, que é a idade da maioria desses garotos."De fato, uma nova geração desponta e tem em Mauro seu perfil mais acabado. Conhecedor dos grandes musicais, ele logo percebeu que teria chance em Miss Saigon. "Eu sabia que tinha todas as características, tanto físicas como profissionais do meu personagem", conta. "Assim, quando participei das audições, eu acreditava que minhas chances eram boas."Miss Saigon é seu primeiro musical, mas Mauro apresenta a segurança de um veterano. Com o crescimento da competitividade (o número de candidatos nas audições aumenta a cada novo musical é montado), tornou-se obrigatória uma preparação prévia. Mauro, por exemplo, sabia da necessidade de dominar bem as notas mais agudas, uma exigência de seu personagem.O mesmo caminho foi percorrido por Thiago Abravanel, que participou de todos os testes de dança e canto até ser aprovado. "Foram tantas provações que, depois de escolhido, a gente até chega com uma certa tranqüilidade", conta ele, que faz um vendedor de passaporte e um soldado americano, entre outros. Participar de uma produção de grande porte também é experiência que acumula muitos pontos no currículo. "É impressionante como se descobre a importância do trabalho conjunto, pois muitos detalhes exigem uma sincronia. Uma falha pode comprometer todo o processo."Thiago acompanha diariamente o trabalho de Tumura, na esperança de ter algum dia a chance de substituí-lo. Uma fé que precisa ser inabalável - Tumura é conhecido por sua presença recorde em cena. Com Les Misérables, por exemplo, em que ele ficava 2h40 no palco em um espetáculo cuja duração era de 3h15, Tumura fez mais de 150 apresentações seguidas. "Claro que não desejo nenhum mal, mas, se precisar, tenho certeza de estar pronto", afirma Thiago.