Teresina - PI

OAB-PI lança campanha beneficente em prol da família de Emily

A família é sustentada pelo pai Evandro da Silva Costa.

Débora Dayllin
Teresina
- atualizado

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, por meio da Comissão de Apoio à Vítima de Violência (CAVV), está realizando uma campanha de arrecadação de donativos para os familiares da menina Emily Caetano Costa, 9 anos, morta durante uma abordagem policial no dia 25 de dezembro de 2017.

  • Foto: Divulgação/OABCampanha OAB em prol da família de Emily Campanha OAB em prol da família de Emily

De acordo com a mãe da criança, Dayane Félix Caetano, a família é sustentada pelo pai Evandro da Silva Costa, por meio da sua profissão como cantor, mas por ter sido atingido durante a abordagem policial, ele se encontra com problemas na audição e sem condições de trabalhar.

A presidente da CAVV, Alba Vilanova, falou da importância do acolhimento da Comissão às vítimas. “Precisamos unir forças para ajudar o próximo e a Ordem, por ser a Casa da Cidadania, tem essa função de abraçar a causa, promovendo mais um trabalho social”, declarou a presidente.

A família informou ainda que necessita de fraldas nos tamanhos G e extra G para a filha de 8 meses, além de produtos de higiene pessoal e materiais de limpeza. Os pontos de arrecadação estão disponíveis na Sede da OAB-PI, nas Salas da OAB e no OAB Office.

Confira abaixo os dados bancários da família:

Maria Belém Dutra

Banco do Brasil – Poupança

Agência: 2726-X

Conta: 27.770-3

Evandro da Silva Costa

Caixa Econômica - Poupança

2442 013

00059052-6

Caso Emilly

Emilly Caetano da Costa, de 9 anos, morreu ao ser atingida com dois tiros durante uma abordagem da Polícia Militar na Avenida João XXIII, localizada na zona leste de Teresina, na noite do dia 25 de dezembro de 2017. A criança, juntamente com os pais e três irmãs, estavam em um veículo modelo Renault Clio.

Evandro Costa e Dayanne Costa, pais de Emilly, também foram baleados dentro do carro. Os dois policiais, Aldo Luís Barbosa Dornel e Francisco Venício Alves, que participaram da ação estão presos no presídio militar.

Mais conteúdo sobre: