Uruçuí - PI

Pedida a cassação da candidatura de Dr. Wagner por compra de votos

O candidato informou, por meio de nota ao GP1, que os argumentos da ação movida pela oposição são inverídicos.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

A coligação “Amor e força para seguir em frente, sensibilidade para cuidar de gente”, que tem como candidata a prefeita de Uruçuí, Ana Paula Santana, ingressou com Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) contra o prefeito e candidato à reeleição, Dr. Wagner, acusado de abuso de poder econômico e compra de votos.

A ação foi ajuizada no dia 6 de novembro e tramita na 14ª Zona Eleitoral de Uruçuí. O candidato a vice de Dr. Wagner, Stanley Mendonça também foi denunciado.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Dr. Wagner, Prefeito de UruçuíDr. Wagner, Prefeito de Uruçuí

De acordo com a denúncia, o prefeito Wagner Coelho vem exercendo a função de médico concomitante a de gestor em pleno período de campanha eleitoral, tendo inclusive, atendido a diversos pacientes em uma clínica particular (Clínica Independência – Direção Dr. Wagner Coêlho) no Município de Uruçuí.

“Analisando tal fato, o que se ver no período eleitoral de Uruçuí-PI, é uma tentativa de interferência desmedida do atual gestor e candidato a reeleição, em burlar o pleito eleitoral e ferir o princípio da isonomia naquela localidade”, diz trecho da petição.

Segundo a coligação, o abuso do poder econômico ficou demonstrado, uma vez que Dr. Wagner “utilizando-se da formação como médico, bem como de clínica particular que possui, vem atendendo diversos pacientes em pleno período eleitoral, ferindo tratamento isonômico entre os candidatos e trazendo consigo uma carga enorme de gravidade”.

  • Foto: ReproduçãoReceituários anexados pela coligação no processoReceituários anexados pela coligação no processo

Em relação à denúncia de compra de votos, a coligação alegou que o prefeito violou dispositivo do art. 41-A, da Lei nº 9.504/97, uma vez que, usufruindo-se da profissão que possuía antes de estar à frente da administração pública, qual seja, médico, vem atendendo diversos pacientes em clínica particular, de sua propriedade com o fito de ganhar vantagens no pleito eleitoral, frente aos demais candidatos.

Pedidos

A coligação pede que a Clínica Independência seja intimada para que informe todas as consultas agendadas e realizadas nos dias 03/07/2020; 11/07/2020;05/08/2020; 12/08/2020; que todas as pessoas atendidas na Clínica Independência, conforme informação a ser apresentada pela mesma, sejam ouvidas para esclarecimento dos fatos.

Ao final é pedida a procedência da ação para cassar o registro de candidatura do Dr. Wagner e/ou o diploma e mandato, com aplicação de multa na forma da lei, bem como a declaração de inelegibilidade pelo prazo de 08 anos.

Outro lado

O Dr. Wagner informou por meio de nota ao GP1 que os fatos da ação movida pela oposição são inverídicos. Segundo ele, as acusações são uma tentativa inconsequente e desesperada de atingir sua reputação.

Confira a nota na íntegra

Dr. Wagner vem esclarecer que os fatos narrados na ação movida contra ele pela oposição são veementemente inverídicos. Trata-se, mais uma vez, de uma tentativa inconsequente e desesperada de atingir sua reputação íntegra no exercício de mais de 40 anos de vida pública.

Informa que está aguardando sua citação para esclarecer o verdadeiro contexto fático em sua defesa.
Por fim, reitera que suas ações sempre foram pautadas no fiel cumprimento das leis e dos princípios da administração pública.