Teresina - PI

Piauí estabelece plano para reduzir morte materna em 21% até 2023

Em uma década quase 50% das mortes de mulheres grávidas ocorreram na faixa etária de 20 a 29 anos, totalizando 44,8%.

Davi Fernandes
Teresina

O estado do Piauí estabeleceu nesta quarta-feira (07), o plano de meta para reduzir a mortalidade materna até o ano de 2023. A estratégia será lançada ainda neste mês nos municípios do estado.

Conforme a Secretaria de Saúde do Estado do Piauí (Sesapi), no ano passado, mais de 30 mulheres morreram devido a complicações na gravidez. Nesse mesmo período mais de 685 recém-nascidos morreram por não resistirem ao parto, totalizando 57 mortes por mês.

  • Foto: EstadãoGravidez no BrasilGravidez no Brasil

Com o plano estabelecido pelo Governo do Estado, o objetivo é reduzir em 21% a mortalidade materna e em 15% a mortalidade infantil neonatal, que são crianças com até 28 dias de vida.

Morte materna em uma década

Dados do Relatório da Mortalidade Materna do Estado do Piauí apontam que em uma década quase 50% das mortes de mulheres grávidas ocorreram na faixa etária de 20 a 29 anos, totalizando 44,8%.

Os dados apontam ainda que na faixa de 30 a 39 anos, 30,4% das mulheres morreram. As causas dos óbitos foram em decorrência de hemorragias, que corresponderam a 15,9%, seguido de eclampsia (15,1%); infecções puerperais (8,4%); transtornos hipertensivos (7,3%) e complicações de aborto (6,9%).

NOTÍCIA RELACIONADA

Quase 50% das grávidas de até 29 anos morreram em 10 anos no Piauí