Economia e Negócios

Plenário analisa destaque que reduz idade de professores

A proposta vale tanto para as professoras do ensino público como para o ensino privado.

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

O plenário da Câmara dos Deputados começou a analisar o destaque nº 43, do PDT, que reduz em cinco anos a idade mínima exigida dos professores na regra de transição, cujo pedágio é de 100% do tempo que ainda falta de trabalho.

Pela proposta, a idade mínima na transição das professoras será de 52 anos, e para os professores, de 55 anos. A mudança vale tanto para os profissionais do ensino público quanto para os do ensino privado.

De acordo com o texto-base da reforma da Previdência aprovado esta semana, passaria a vigorar - tanto para os professores públicos quanto para os privados - idade mínima de 57 anos para mulheres e 60 anos para os homens, com 25 anos de contribuição para ambos.

O plenário analisará os outros cinco destaques de bancada que ainda restam, um de cada vez. O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado na quarta-feira (10), por 379 votos a 131 no plenário.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Reforma da Previdência ‘cacifa’ Rodrigo Maia para eleição de 2022

Partidos assediam dissidentes pró-reforma da Previdência

Votos do Nordeste pela reforma da Previdência surpreendem

Mais conteúdo sobre: