Santa Cruz do Piauí - PI

População descumpre decretos e lota as ruas de Santa Cruz do Piauí

De acordo com a moradora, que não quis ser identificada, além de mercados e farmácias, diversos comerciantes abriram seus estabelecimentos. 

Jeyson Moraes
Teresina
Andressa Martins
Teresina
Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

População descumpre decretos e lota as ruas de Santa Cruz do Pi

O GP1 recebeu uma denúncia de uma moradora do município de Santa Cruz do Piauí, distante 300 quilômetros da capital Teresina, de que diversas pessoas continuam se aglomerando no município, descumprindo as orientações devido a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

A aglomeração vai contra o decreto estadual assinado pelo governador Wellington Dias (PT) e decreto municipal do prefeito Barroso Neto sobre o fechamento do comércio não essencial até o dia 30 de abril. De acordo com a moradora, que não quis ser identificada, além de mercados e farmácias, diversos comerciantes abriram seus estabelecimentos.

"Na verdade quase todos os comércios estão abertos, serviços essenciais e não essenciais. Ficam abertos pela manhã. O prefeito cancelou as feiras livres, mas o pessoal do interior continua a vir e a ficar aglomerado no mercado, em farmácias, rodas de conversas na praça como se nada tivesse acontecendo. Só alguns restaurantes e bares que estão funcionando só delivery”, afirmou.

Na manhã desta segunda-feira (6) o prefeito do município, Barroso Neto (PTB), suspendeu a realização da feira livre, que acontece no Centro da cidade. Procurado pelo GP1 para comentar a aglomeração nas ruas, o prefeito não foi localizado.

Outro lado

Em entrevista ao GP1, o prefeito Barroso Neto esclareceu fez também um decreto baseado no que foi determinado pelos Governo Estadual e Federal e ressaltou que mesmo com a suspensão das feiras livres, existe um grande movimento de pessoas na cidade.

"Fizemos decretos municipais considerando os decretos estaduais e federais. Estamos desde o início trabalhando para orientar a população no que é necessário. As aulas estão suspensas até o início de maio, o decreto também regulamento o serviço do comércio mantendo apenas os serviços essenciais como supermercados, postos de combustíveis e farmácias. A orientação é para o isolamento social, que as pessoas possam ficar em suas casas. A equipe de saúde está atenta no atendimento a população doente, tanto nas equipes de ESF quanto no Hospital Municipal em atendimento a urgências e emergências", disse.

Ainda segundo o gestor, a prefeitura da cidade segue trabalhando para proteger pessoas que se enquadrem nos grupos de riscos. "Suspendemos as tradicionais feiras livres que ocorrem na segunda-feira, no entanto ainda temos a movimentação de pessoas da cidade e interior no sentido de adquirir os insumos necessários na alimentação, entre outros. Ainda mais nesse início de mês, que é de costume os pagamentos de aposentados, pensionistas, servidores públicos, usuários do bolsa-família. Mas nosso esforço é concentrado em fazermos nossa parte nesse momento, e proteger nossa população, principalmente aqueles grupos de riscos, como idosos, hipertensos e diabéticos", ressaltou.

Mais conteúdo sobre: