Dom Inocêncio - PI

Populares denunciam retroescavadeiras abandonadas em Dom Inocêncio

De acordo com a denúncia, uma das máquinas, conseguida através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), está quebrada há dois anos em uma comunidade rural do município.

Andressa Martins
Teresina
- atualizado

Retroescavadeiras quebradas há 2 anos em Dom Inocêncio

O GP1 recebeu uma denúncia de que duas retroescavadeiras da Prefeitura do município de Dom Inocêncio, a 615 km de Teresina, estão quebradas e foram abandonadas pela administração municipal.

De acordo com a denúncia, uma das máquinas, conseguida através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), está quebrada há dois anos em uma comunidade rural do município. O outro equipamento, comprado com recursos próprios, está largado há vários meses em um terreno na zona urbana.

Moradores de diversas comunidades rurais dizem precisar das retroescavadeiras para serviços em cacimbas e outros reservatórios de água, auxílio que normalmente é dado pelas prefeituras municipais no período de seca.

De acordo com o vereador Genivaldo Coelho (PP), o abandono das retroescavadeiras prejudica principalmente a população das comunidades rurais. Para ele, não há justificativa para o fato de uma máquina ficar dois anos quebrada e a prefeitura não tomar nenhuma atitude, já que esse é o período mais crítico da seca no município.

“É uma situação muito triste e lamentável. São máquinas de muita utilidade para o município, principalmente para a população da zona rural, pois além de limpar barreiros e barragens, elas também são usadas para limpar cacimbas no período mais crítico da seca. É uma situação de abandono. Já cobramos solução na tribuna da Câmara e nenhuma atitude foi tomada. Hoje eu vejo as pessoas na porta da prefeitura pedindo uma máquina para limpar um barreiro ou uma cacimba, mas infelizmente a situação é essa”, explicou o vereador.

Licitações

A Prefeitura de Dom Inocêncio realizou licitação para contratação de empresa para fornecimento de peças para as máquinas do município em maio de 2018. A licitação teve valor global de quase R$ 340 mil. Já em dezembro de 2018, a administração municipal abriu licitação de R$ 363 mil para compra de pneus e baterias para os veículos e máquinas da prefeitura.

Apesar dos processos licitatórios e da contratação das empresas, as máquinas retroescavadeiras permaneceram quebradas e abandonadas, sem nenhuma atenção do poder público municipal.

Outro lado

Procurada pelo GP1 neste sábado (24), a prefeita Maria das Virgens, conhecida como Virgínia (PP), disse não ter conhecimento da situação e afirmou que só vai se pronunciar sobre o caso pessoalmente.

Mais conteúdo sobre: