Porto - PI

Prefeito Dó Bacelar desiste de disputar a presidência da APPM

O gestor afirma que prefere ficar fora da disputa “do que ver a nossa entidade enfraquecida nas nossas lutas municipalistas”.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O prefeito de Porto, Dó Bacelar, anunciou, no início da noite desta sexta-feira (30), sua desistência da disputa pela presidência da APPM (Associação Piauiense de Municípios). Em nota, ele explicou ainda que não vai concorrer a nenhum outro cargo em nenhuma outra chapa. A eleição será realizada no dia 18 de dezembro.

O gestor afirma que prefere ficar fora da disputa “do que ver a nossa entidade enfraquecida nas nossas lutas municipalistas”.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Prefeito de Porto, Dó BacelarPrefeito de Porto, Dó Bacelar

Ao final, ele declara que vai continuar “defendendo os Municípios e os Prefeitos em todas as instâncias aonde quer que o destino me conduza, porque as transformações sociais e os avanços da cidadania só ocorrem no Município - na cidade”.

Confira abaixo a nota na íntegra:

C O M U N I C A D O

Prefeitos e Prefeitas do meu Estado, LAMENTO informar que infelizmente não disputarei mais as eleições à Presidência da APPM que ocorrerá no próximo dia 18 de dezembro de 2018, para o biênio de 2019/2020. Também comunico que não vou fazer parte a cargo nenhum, em nenhuma chapa. É a primeira vez na minha vida como Prefeito da minha querida cidade de Porto que eu não vou mais fazer parte da nossa entidade. Já fui Vice Presidente, Tesoureiro Geral, Secretário Geral, Presidente do Conselho Fiscal, Presidente do Conselho Deliberativo, primeiro Tesoureiro, dentre outros, mas desta vez prefiro ficar fora do que ver a nossa entidade enfraquecida nas nossas lutas municipalistas.

Sou da época em que ressuscitamos nossa entidade em 1989, quando encontramos uma APPM enfraquecida nos seus objetivos reais - o de lutar pelos direitos dos Municípios e dos gestores.

Mas construímos com muita luta e união, uma nova história na vida dos Municípios, elevando a nossa APPM em todos os patamares, tornando-a uma entidade respeitada por todas as instituições. E os Prefeitos se reuniam em assembleias para tomar todas as decisões. Reuniões eram convocadas e a gente resolvia em assembleias as providências a ser adotadas pela entidade. Não vejo isso mais na nossa entidade. A luta de um Prefeito é diferente de um pleito da entidade. Os Prefeitos infelizmente se acham vencidos na sua própria entidade, uma vez que não temos forças para bater de frente com o Estado por nossos legítimos direitos. Mas vamos em frente, Deus há de se compadecer de todos nós gestores, transformando nossas angústias e incertezas em ações ativas, levando felicidades a todos nossos munícipes.

As forças dos interesses contra os Municípios continuam. Mas contem comigo. A nossa luta continua. Mas vou continuar defendendo os Municípios e os Prefeitos em todas as instâncias aonde quer que o destino me conduza, porque as transformações sociais e os avanços da cidadania só ocorrem no Município - na cidade. Por isso aos poderosos sempre vou exigir: primeiro os Municípios, segundo os Municípios, terceiro os Municípios, (...).

Saudações democráticas!

Prof• Dó Bacelar

Prefeito de Porto

Mais conteúdo sobre: