Teresina - PI

PRF registra aumento de 110% no número de prisões em Teresina

Em um comparativo com o mesmo período do ano passado, os dados apontam um aumento de 89 para 187 prisões.

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

A intensificação da fiscalização na região metropolitana de Teresina, realizada pela Polícia Rodoviária Federal, alcançou dados importantes no que diz respeito ao número de prisões entre 1º de agosto a 09 de dezembro de 2019. Em um comparativo com o mesmo período do ano passado, os dados apontam um aumento de 89 para 187 prisões, representando um crescimento de 110%.

De acordo com o chefe da 1ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal em Teresina, Fabrício Loiola, os números são resultado de um policiamento estratégico que tem sido desenvolvido para atender as demandas que surgem diariamente.

“A gente continua atuando na questão do trânsito com a quantidade de abordagens e fiscalizações e a quantidade de veículos irregulares recolhidos, que mais que dobrou, mas a questão da criminalidade preocupa as pessoas e é natural que em toda a região metropolitana, que é a Capital e cidades vizinhas, onde se concentra a maior quantidade de pessoas, de riquezas, maior fluxo de veículos, nós tenhamos uma concentração maior de crimes. Então a PRF sentiu essa necessidade de estar próxima da sociedade e atender esse anseio das pessoas por uma segurança pública mais eficiente”, pontuou.

  • Foto: Hélio Alef/GP1Polícia Rodoviária Federal Polícia Rodoviária Federal

Ele explicou que a Polícia Rodoviária Federal mapeou as zonas quentes onde há maior circulação de pessoas em razão de vários fatores, que contribuem para as ocorrências de crimes no trecho urbano em que a PRF também atua.

“Teresina tem alguns trechos de fluxo que cortam a Capital e que são importantes na atuação no combate à criminalidade. Por exemplo, na BR 316, desde o Porto Alegre até o encontro com a Avenida Miguel Rosa, ela divide bairros com uma grande quantidade de pessoas e isso atrai a criminalidade. Outro trecho, que também é de BR, é ali na rodovia 343, que passa pela frente da rodoviária e vai até o balão do Mercado do Peixe e a gente pega a curva da Joaquim Nelson até a Avenida Zequinha Freire. É mais um ponto que divide bairros e locais comerciais. E nós temos também na Avenida João XXIII, desde a entrada da cidade até a ponte JK. Então são corredores de pessoas e riquezas que ligam ou cruzam bairros com grande quantidade de moradores a áreas industriais e comerciais. Os criminosos sabem disso e tendem a procurar agir nessas áreas”, explicou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Polícia Rodoviária Federal- PRFPolícia Rodoviária Federal no trecho da BR 343

Redução no número de mortes

O levantamento realizado pela Polícia Rodoviária mostra que em consequência das ações de fiscalização, a quantidade de mortes por acidentes de trânsito na região metropolitana caiu de 23 para 18 no período de 1º de agosto a 09 de dezembro, uma redução de 21,7%.

“A gente vê um aumento na quantidade de apreensões e prisões em geral e paralelo a isso um efeito no trânsito, com a redução do número de mortes no mesmo período, na mesma região, de 23 no ano passado para 18 mortes nesse ano. Então é um trabalho que a PRF tem abraçado, de atuação intensa que envolve o combate ao crime e combate às irregularidades no trânsito. Por exemplo, nós tivemos a Expoapi e encerramos o evento sem nenhum acidente grave, apesar da mudança de fluxo e da obra na rodovia”, frisou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Polícia Rodoviária Federal foi acionada Polícia Rodoviária Federal atende acidente

Veículos recuperados

No mesmo período de análise, foram feitos registros de 13 veículos roubados ou furtados, que acabaram sendo recuperados no ano passado, enquanto que em 2019 o total já chega a 34 veículos.

Apreensões

O levantamento inclui ainda em apreensões de armas de fogo, com um revólver, uma pistola e um fuzil, além de 182 munições retirados de circulação. Já as apreensões em decorrência de crimes ambientais, passaram 38,51m³ para 222,02 m³.

Cigarros contrabandeados

Na última terça-feira (10), a PRF aprendeu em Campo Maior um carregamento com mais de 200 mil maços de cigarros contrabandeados, que deixou uma pessoa presa. Todo o material foi entregue na sede da Polícia Federal, em Teresina, que ficará responsável pelas investigações quanto à origem, destino e participação de pessoas envolvidas no crime.

  • Foto: Fábio Wellington/GP1Apreensão de cigarro contrabandeado em Campo MaiorApreensão de cigarro contrabandeado em Campo Maior

Segundo o chefe da 1ª Delegacia da PRF em Teresina, ao todo, no período levantado para a demonstração dos dados revelados, a PRF fiscalizou 17.967 pessoas e 15.652 veículos realizando abordagens nos mais diversos locais. Com isso, a quantidade de veículos irregulares retirados de circulação passou de 503 para 1.134. “Então, a gente passa a atuar de forma estratégica, através da análise e de quando acontecem os crimes para que a gente possa otimizar a utilização dos recursos humanos e materiais disponíveis”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

PRF apreendeu mais de 1,6 milhão de maços de cigarros em 2019

PRF apreende carga de cigarro avaliada em mais de R$ 1 milhão

PRF realiza operação e apreende 30 motocicletas em Água Branca