Passagem Franca - PI

Promotor instaura inquérito contra a ex-prefeita Monique Pereira

O promotor destacou que o propósito do inquérito é “apurar os fatos narrados, devendo ser realizadas todas as diligências necessárias à elucidação das irregularidades relatadas e abordadas".

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

A ex-prefeita de Passagem Franca, Monique Pereira da Silva, está sendo alvo de investigação do Ministério Público do Estado do Piauí, por irregularidades na sua gestão no ano de 2012. A portaria da investigação foi publicada no Diário Oficial do MP na segunda-feira (16).

O promotor Rafael Maia Nogueira instaurou um inquérito civil público de nº 21/2017 para investigar as irregularidades encontradas pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) na prestação de contas referente ao exercício financeiro de 2012.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Ministério Público do Estado do PiauíMinistério Público do Estado do Piauí

No julgamento das contas pelo TCE foram encontradas irregularidades relacionadas à ausência do envio de peças na prestação de contas mensal, emissão de 12 cheques sem suficiente provisão de fundos, ausência de licitação obrigatória em compras no valor de R$ 286.056,97, ausência de licitação em razão de fragmentação do objeto em compras no valor de R$ 193.246,10 mil, saldo na conta caixa superior ao limite estabelecido, omissão no cumprimento de obrigações causadoras de perda patrimonial, a ausência de retenção das contribuições devidas à Previdência Social, entre outras coisas.

O promotor destacou que o propósito do inquérito é “apurar os fatos narrados, devendo ser realizadas todas as diligências necessárias à elucidação das irregularidades relatadas e abordadas minunciosamente na prestação de contas de Passagem Franca do Piauí”.

Ele ainda determinou que o prefeito de Passagem Franca, Raislan Farias dos Santos, mais conhecido como Lan, seja notificado informações e documentos pertinentes que possam ajudar na investigação.

Outro

Procurada nesta terça-feira (17) a ex-prefeita não foi localizada para comentar o caso. OGP1continua aberto para quaiquer esclarecimentos.