Miguel Alves - PI

Quatro pessoas são condenadas por arrombar Correios de Miguel Alves

A sentença foi dada no dia 5 de julho pelo juiz federal substituto Leonardo Tavares Saraiva, da 1ª Vara Federal.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O juiz federal substituto Leonardo Tavares Saraiva, da 1ª Vara Federal, condenou quatro pessoas pelo arrombamento da agência dos Correios de Miguel Alves em janeiro deste ano. A sentença foi dada no dia 5 de julho.

Foram condenados à prisão João Veras de Oliveira Júnior, 4 anos, 1 mês e 10 dias, Rafael Façanha da Silva, 1 mês e 15 dias, e Allan Patrício da Silva Lucas e François Henrique de Paula, 5 anos e 1 mês.

Segundo denúncia do Ministério Público Federal, na madrugada do dia 27 de janeiro, João Veras, Allan e François associaram-se para a subtração de bens pertencentes à agência dos Correios de Miguel Alves mediante o rompimento de obstáculos.

  • Foto: Divulgação/PMPresos após arrombamento ao Correios em Miguel AlvesPresos após arrombamento ao Correios em Miguel Alves

Consta que Allan e François desceram de um veículo Corsa Classic, cor preta, placa PIK -4143, pularam o muro, arrombaram a parede lateral e entraram na agência, partindo para a subtração de diversos objetos, mas sem êxito no arrombamento do cofre. Enquanto isso, João Veras teria permanecido no carro para garantir a fuga rápida dos comparsas.

Já na madrugada do dia 28 de janeiro, os três acusados teriam retornado no mesmo veículo à agência e João Veras permanecido na mesma função de aguardar no interior do veículo pelo retorno dos outros dois acusados. Sendo que desta vez, Allan e François entraram na agência pelo buraco aberto por eles na noite anterior e levaram os materiais que teriam utilizado para tentar abrir o cofre (uma esmerilhadeira Bosh – GWS& -115 ET, 33 discos de esmeril e 3 pés -de -cabra).

Ao retornarem para o veículo, os acusados perceberam a presença da viatura da Polícia Militar e empreenderam fuga em direção à PI 112 sentido Miguel Alves/União, juntamente com João Veras.

Durante a perseguição ocorrida na PI 112, ocorreu troca de tiros e o carro dos denunciados acabou “rodando” na pista, forçando-os a empreender fuga a pé pelo matagal. João foi preso logo depois e a polícia conseguiu prender Allan na manhã do dia seguinte.

Ainda de acordo com o MPF, François, por sua vez, teria solicitado ajuda em um grupo do aplicativo “Whatsapp” e Rafael foi buscá-lo em uma moto Bros cor preta. A Polícia Militar foi ao encontro dos dois, deu voz de parada e, ante a negativa do piloto, os policiais efetuaram disparo de arma de fogo no pneu da moto, causando a queda dos dois, momento em que eles foram presos e conduzidos à Polícia Federal.

Na PF, François identificou-se falsamente como Ivair Gauna Ferreira e Allan apresentou documento no nome de Thaison Carlos da Silva Rabelo. A PF também verificou que a motocicleta utilizada por Rafel havia sido objeto de roubo ou furto no dia 25 de janeiro de 2019.

Ao final, os quatro foram condenados. Preso desde o dia 28 de janeiro, tendo cumprido mais da pena, o magistrado determinou a expedição de alvará de soltura em favor de Rafael Façanha.

NOTÍCIA RELACIONADA

Quadrilha é presa após arrombar agência dos Correios em Miguel Alves