Economia e Negócios

Rogério Marinho diz que serão feitas modificações no texto da reforma

Secretário de Previdência disse que as mudanças não implicarão impacto fiscal nem mexerão na "espinha dorsal" do projeto.

Por  Estadão Conteúdo

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse nesta segunda-feira, 22, que o governo está conversando com os líderes da Câmara dos Deputados e que serão feitas "modificações pequenas" no texto da reforma da Previdência que deve ser votado nesta terça, 23, na Comissão e Constituição e Justiça (CCJ).

Mais cedo, ele disse que as mudanças não implicarão impacto fiscal nem mexerão na "espinha dorsal" do projeto. "Faremos algumas modificações pequenas e anunciaremos hoje à noite (segunda) ou amanhã de manhã (terça-feira)", afirmou, ao chegar à sede do Ministério da Economia.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoRogério MarinhoRogério Marinho

Ele afirmou, no entanto, que o projeto de reforma da Previdência enviado pelo governo não tem "gordura" para ser cortada.

Marinho rebateu críticas de que dados que embasam a reforma foram mantidos sob sigilo. "A base da reforma é pública, está à disposição desde o ano retrasado. Na comissão especial, quando iremos discutir mérito, iremos decodificar e refinar dados", completou.

Ele disse que a sinalização que tem recebido de líderes dos parlamentares é de que a reforma será votada na CCJ nesta terça, como foi previsto na semana passada.

"Estão todos afinados no sentido de que amanhã (terça) haverá votação com o mínimo de obstrução possível", afirmou. "Até o final do dia devemos ter o desfecho de negociação, mas a votação vai ocorrer, não tenho nenhuma dúvida de que amanhã passaremos dessa etapa."

Mais conteúdo sobre: