Teresina - PI

Rui Costa diz que Consórcio do Nordeste é uma ferramenta de gestão

O governador do estado da Bahia ainda acrescentou que na próxima semana deverá ser publicada a primeira licitação conjunta do consórcio de compras de medicamentos e equipamentos para a saúde.

Victória Xavier
Teresina
Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O governador da Bahia, Rui Costa dos Santos (PT), participou na manhã desta quinta-feira (22) do Fórum Infraestrutura Regional – Edição Nordeste no Blue Tree Towers, em Teresina. O evento é realizado pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib).

Em entrevista ao GP1, o governador declarou que ainda existe pouco debate acerca da importância do Consórcio Nordeste. “O consórcio é uma ferramenta de gestão, é uma ferramenta inovadora, outras regiões como Norte, o centro-oeste também já criaram o consórcio, o Sudeste acabou de criar o consórcio também, então é uma ferramenta de gestão e a partir desses meses a gente começa a demonstrar o quanto será bom para o nordeste. Infelizmente, o debate que criaram sobre esse assunto é bastante técnico, apenas de retórica e agressão”, lamenta o governador.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Governador da Bahia Rui CostaGovernador da Bahia Rui Costa

O governador Rui Costa ainda acrescentou que na próxima semana deverá ser publicada a primeira licitação conjunta do consórcio de compras de medicamentos e equipamentos para a saúde.

Questionado sobre como vai funcionar a participação de cada estado nas compras coletivas, o governador Rui Costa explica: “Quando o Nordeste todo está envolvido tudo fica mais fácil, se no Nordeste todo faltar 27 ressonâncias e 27 tomógrafos, uma empresa internacional e nacional se anima para vender e oferece mais descontos. Isso explica a importância da união dos estados”, destaca o governador Rui. “É como cada um de nós quando vamos comprar alguma coisa, se você compra uma unidade o desconto é X, mas se você resolve comprar 100 unidades o desconto é bem maior. Então nós vamos conseguir uma redução de despesas em todas as áreas, começando pela saúde, mas chegaremos em todas as áreas”, acrescentou o governador petista.

Interrogado pelo GP1 sobre a possiblidade do consórcio isolar o Governo Federal, o governador negou essa hipótese. “O governo federal representa o país, a nação. O consórcio é apenas uma ferramenta que não se propõe a resolver todos os problemas e nem tem a dimensão de substituir o Governo Federal, nem substituir uma articulação nacional. A função do consórcio é ser uma ferramenta de gestão”, finalizou o governador da Bahia.

Mais conteúdo sobre: