Mundo

Senadores americanos pedem ao governo dos EUA investigação sobre a JBS

Carta enviada ao secretário do Tesouro cita ilícitos da empresa brasileira no Brasil e relação com o governo de Nicolás Maduro, na Venezuela.

Por  Estadão Conteúdo

Os senadores americanos Bob Menendez (Partido Democrata) e Marco Rubio (Partido Republicano) enviaram ontem uma carta ao secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, pedindo que o Comitê de Investimentos Estrangeiros (CFIUS, na sigla em inglês) abra uma investigação para revisar as transações da gigante brasileira JBS no país.

Na carta, os senadores lembraram que a brasileira esteve envolvida em atos ilícitos no Brasil. Eles também citaram supostas relações comerciais da empresa com o regime de Nicolás Maduro, na Venezuela, para justificar o pedido. A legislação americana prevê sanções a companhias que cometam atos de corrupção no exterior.

Os senadores também entraram na questão da segurança alimentar. “A tendência crescente de investimento estrangeiro em nosso sistema alimentar exige maior atenção e escrutínio, a fim de salvaguardar o suprimento de alimentos de nossa nação”, escreveram Rubio e Menendez.

A JBS tem uma subsidiária nos Estados Unidos há 12 anos. Desde então, a companhia fez várias aquisições importantes, tomando mercado de empresas locais. Entre os grupos adquiridos pela JBS em solo americano estão operações que antes pertenciam à Swift, à Smithfield, à Pilgrim’s Pride e à Cargill.

Outro lado

Procurada, a JBS disse ter “cooperado totalmente com as autoridades americanas, (atuando) sempre de maneira transparente em relação aos eventos passados no Brasil”. A empresa disse que está aberta a eventuais novos questionamentos. Ressaltou ainda que seus “resultados sólidos” ajudam no desenvolvimento de comunidades agrícolas nos EUA.

Mais conteúdo sobre: