Júlio Borges - PI

TCE vai julgar prestação de contas do ex-prefeito Manoel Ferreira

Em sua defesa o ex-prefeito afirmou que no “exercício de 2015, o município de Júlio Borges, atravessou dificuldades, ora decorrentes das condições socioeconômicas da microrregião".

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) vai julgar na próxima quarta-feira, 9 de agosto, a prestação de contas do ex-prefeito de Júlio Borges, Manoel Ferreira Camelo referente ao exercício financeiro de 2015.

No julgamento serão analisadas irregularidades relacionadas a aspectos de gestão examinados com minudência, infringência a dispositivos constitucionais e legais, elaboração de peças orçamentárias sem a realização de audiências públicas, envio da LOA em atraso significativo, divergências contábeis, ausência de peças, atraso no envio do Balanço Geral, déficit de arrecadação, despesa de pessoal do poder executivo acima do limite legal, inadimplência junto a Agespisa, inconsistências na alimentação do sistema Licitações Web, entre outras coisas.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Tribunal de Contas do EstadoTribunal de Contas do Estado

Em sua defesa o ex-prefeito afirmou que no “exercício de 2015, o município de Júlio Borges, atravessou dificuldades, ora decorrentes das condições socioeconômicas da microrregião onde está inserido o município, ora em virtude dos exíguos recursos para dotar o órgão dos meios necessários ao desejável desempenho da máquina administrativa, o que contribui para maiores dificuldades na execução orçamentária. Apesar disto carece ser evidenciado o empenho cio quadro de servidores no sentido de aprimorar rotinas de trabalho, minimizando eventuais falhas nos balancetes mensais, licitações e prestação de conta anual”, destacou.

José Araújo Pinheiro Júnior, procurador do Ministério Público de Contas, apresentou parecer recomendando a reprovação das contas de governo e de gestão do ex-prefeito de Júlio Borges, Manoel Ferreira Campelo, além da aplicação de multa, por entender algumas falhas não foram sanadas.