Teresina - PI

Teresina tem aumento de 83% em internações por síndrome respiratória

Conforme a Fundação Municipal de Saúde (FMS), o aumento dos casos de síndromes gripais é uma evidência de que os casos de Covid-19 também estão crescendo.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

A Prefeitura de Teresina informou nesta sexta-feira (26) que a Capital sofreu um aumento de 83% das internações de síndrome respiratória aguda grave, desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), sendo que no dia 24 de junho foram registrados um total de 128 atendimentos

Atualmente, a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 está em 79,87%. Das 162 unidades da rede pública, 132 estão ocupadas. Na assistência privada existem 156 UTI’s e 122 estão sendo utilizadas.

Conforme a Fundação Municipal de Saúde (FMS), o aumento dos casos de síndromes gripais é uma evidência de que os casos de Covid-19 também estão crescendo e é um reflexo da diminuição nas taxas de isolamento social na capital.

Ainda segundo a FMS, com o registro do aumento dos casos de síndrome respiratória aguda grave em Teresina, a principal preocupação dos órgãos de saúde é com a capacidade de assistência da rede hospitalar na cidade.

De março até agora, já foram prestados 83.613 atendimentos a pessoas com sintomas gripais, dos quais 57.938 foram na rede pública de saúde e 30.679 na rede privada. Somente na quarta-feira, 3.019 procuram o serviço de saúde com síndrome gripal, sendo 2.065 na rede pública e 954 na rede privada.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Teresina registra 17 mortes em 24h e tem 6.899 casos de covid-19

Piauí registra 943 casos e 28 mortes por covid-19 em 24 horas

Brasil tem 54.971 mortes e 1.228.114 casos confirmados de covid-19