Teresina - PI

Teresina teve mais de 5 mil vítimas de acidentes no 1º semestre

O relatório publicado pelo Projeto Vida no Trânsito, da Strans, revelou que dentre as vítimas, 1.206 ficaram gravemente feridos e 70 vieram a óbito.

Laura Moura
Teresina
- atualizado

Nesta quarta-feira (07), o Projeto Vida no Trânsito, desenvolvido pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), divulgou o relatório referente aos dados sobre os acidentes de trânsito na Capital no segundo trimestre de 2018. Ao todo, foram contabilizadas 5.003 vítimas durante o primeiro semestre.

Dentre as vítimas, 1.206 ficaram gravemente feridos e 70 vieram a óbito. O relatório coloca como estado grave as pessoas que tiveram, após o acidente, internação hospitalar acima de 24 horas e os óbitos as pessoas que morreram em até 30 dias após o acidente.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Acidente na BR 343 deixa uma pessoa ferida em TeresinaAcidente na BR 343 deixa uma pessoa ferida em Teresina

Foi constatado também, por meio dos dados, os perfis das vítimas e dos veículos envolvidos nos acidentes. No segundo trimestre do ano, que compreende os meses de abril, maio e junho, foi verificado que a maioria das vítimas, tanto fatais como graves, são do sexo masculino, apresentando uma porcentagem de, respectivamente, 83,3% e 77,3%.

A maioria das vítimas são jovens. O relatório apontou que 27,7% dos envolvidos possuem entre 26 a 35 anos e outros 22,7% entre 18 a 25 anos. No segundo trimestre, os locais onde mais ocorreram acidentes na Capital foram na Avenida Joaquim Nelson, localizada na zona sudeste, e na BR 343.

Os acidentes mais graves, ou seja, que ocasionaram a morte de pessoas, aconteceram nos finais de semana. Cerca de 10 vítimas que vieram a óbito sofreram acidente no sábado e 08 no domingo. A Strans informou que os dados do relatório são coletados e processados com ajuda de órgãos como a Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (CIPTRAN), Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Hospital de Urgência de Teresina (HUT).