Teresina - PI

Tribunal de Justiça do Piauí promoverá mutirão de DNA em agosto

A proposta é voltada para as pessoas que querem testar e reconhecer a paternidade de forma voluntária.

Victória Xavier
Teresina
- atualizado

O Tribunal de Justiça do Piauí vai promover de 5 a 9 de agosto um mutirão de DNA. O projeto, intitulado "Eu tenho pai" foi desenvolvido pela Justiça Intinerante em 2012. A proposta é voltada para as pessoas que querem testar e reconhecer a paternidade de forma voluntária.

Para as pessoas se beneficiarem desse serviço é necessário efetuar a inscrição até o dia 26. Elas podem ser realizadas na sede do Cejusc, localizado no fórum criminal ou nas faculdades da cidade de Teresina.

Segundo o juiz Virgílio Madeira, coordenador dos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), a expectativa do Tribunal de Justiça é a realização de cerca de 300 exames. “Aqueles que quiserem fazer o DNA, de forma espontânea, podem nos procurar, inscrever com identificação das partes, o suposto pai e a criança e fazer o exame" detalhou o juiz.

Ainda de acordo com o juiz Virgílio Madeira, no sistema eletrônico do TJE existem mais de 700 ações de averiguações de paternidade.

Mais conteúdo sobre: