Teresina - PI

UFPI inicia em janeiro obras da ciclovia universitária

A obra será realizada no Campus Ministro Petrônio Portella e foi planejada no ano de 2015.

- atualizado

Mobilidade, acessibilidade e urbanização. Esses são os objetivos do projeto da ciclovia universitária, com previsão de início para construção em janeiro de 2018. A obra será realizada no Campus Ministro Petrônio Portella e foi planejada no ano de 2015.

“Nós observamos que o tráfego dos alunos na extensão do campus era ainda aos tropeços”, afirma o Coordenador de Planejamento e Controle, Marco Antonio Mastrangelo, ressaltando ainda que o projeto inclui, além da ciclovia, bicicletários.

  • Foto: Divulgação/AscomProjeto da cicloviaProjeto da ciclovia

Quanto à construção da ciclovia, a previsão é de que metade das obras seja concluída no primeiro semestre de 2018. Evandro Brito, arquiteto e atual Chefe da Divisão de Arquitetura da UFPI, diz que ”o trajeto da ‘via universitária’ partia do Setor de Esportes até o RU I (Restaurante Universitário I) e tem mais de 2.000 metros de extensão, nós tivemos que dividi-lo em trechos para fazer os levantamentos e as medições e ver as questões mais pontuais para se fazer um traçado da via”.

A respeito das competências da ciclovia, também são considerados fatores como a acessibilidade para deficientes físicos, por exemplo. Segundo a então Coordenadora de Projetos da UFPI, Erika Soares, os cadeirantes precisam de melhores condições de deslocamento, uma vez que são os mais afetados.

  • Foto: Ascom/UFPICiclovia Ciclovia

A equipe responsável pelo projeto afirma ainda que a obra contará com áreas de descanso para os usuário da ciclovia, espaços para o estacionamento das bicicletas e áreas para pedestres. Sobre isso, Evandro Brito explica que “trata-se de um projeto de lazer, de urbanização, de qualificação dos espaços da universidade e de acessibilidade e, não apenas, de um projeto de deslocamento interno dos estudantes”.

Além disso, a equipe afirma que o projeto da ciclovia universitária conta com propostas de paisagismo do campus, de modo a tornar o ambiente universitário também um espaço de lazer aberto para toda a comunidade.

Mais conteúdo sobre: