Teresina - PI

Vereador Joaquim do Arroz culpa Governo Bolsonaro pelo alto preço do arroz

“O Governo Federal liberou à toa a exportação do produto. Então tivemos uma grande exportação, não tivemos estoque estratégico e o povo dentro de casa, aumentou seu consumo", disparou o vereador.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O vereador Joaquim do Arroz, produtor de arroz no Piauí, explicou na manhã desta quarta-feira (23) o motivo da alta do quilo do alimento em supermercados de todo o país. Conforme o vereador, o Governo Federal é responsável pelos altos preços.

Joaquim do Arroz explicou que entre uma safra e outra, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) regulava o preço do arroz por meio de leilão. Neste ano, o Governo Federal não colocou o estoque estratégico no mercado, o que motivou a alta dos preços.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Joaquim do ArrozJoaquim do Arroz

“Teve um estoque estratégico e quando chegava nessa época da entressafra, a Conab jogava esse estoque estratégico através de leilão no mercado. Com isso ele regulamentava o preço da mercadoria na entressafra. Este ano temos duas situações avessas. O Governo Federal não preparou esse estoque estratégico”, explicou.

Ainda de acordo com Joaquim, o Governo Federal liberou a exportação do produto, o que ocasionou em uma crise ainda mais grave no valor do arroz no país.

“O Governo Federal liberou à toa a exportação do produto. Então tivemos uma grande exportação, não tivemos estoque estratégico e o povo dentro de casa, aumentou seu consumo. Então é toda uma ladeira avessa ao preço”, continuou.

Para o produtor, a alta dos preços é ruim tanto para o consumidor final como para os produtores e distribuidores do alimento. “É um produto de comodities, então infelizmente isso é péssimo para o produtor, péssimo para o industrial, porque a gente fica com um movimento altíssimo de estoque, é um custo financeiro alto, custo de impostos altos, custos de comissão altos e margem a mesma. Então, realmente é uma situação que não é boa para ninguém. O ideal é que a gente tivesse oferta de produto no mercado”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

"O arroz tá muito caro, Bolsonaro", diz mulher em passeio do presidente

Procon fiscaliza alta no preço do arroz nos supermercados de Teresina

Brasil deve importar arroz dos EUA, afirma Ministério da Agricultura

Líder dos supermercados diz para brasileiro trocar arroz por macarrão

Mais conteúdo sobre: