Piauí

Wellington anuncia que EUA vão investir na exploração de níquel no Piauí

Ainda com relação ao Piauí, a embaixada americana pretende viabilizar investimentos em três importantes áreas: educação, segurança pública e saúde.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O governador Wellington Dias divulgou, na noite desta quarta-feira (21), através de sua página no Twitter, que após reunião com o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, nessa terça-feira (20), o Piauí vai receber novos investimentos.

“O embaixador já anunciou novos investimentos para o nosso estado com o aporte de empresas americanas para a exploração do níquel em Capitão Gervásio; é uma captação entre empresa-empresa, mas fundamental em uma região que precisa muito, que tem essa importante reserva de níquel já estudada, já precificada, em condições de bons resultados e agora é o momento da capitalização e dos recursos necessários com a Piauí Níquel. Esse aporte americano vai permitir a geração de emprego e renda nessa região”, afirmou Wellington.

Ainda com relação ao Piauí, a embaixada americana pretende viabilizar investimentos em três importantes áreas: educação, segurança pública e saúde.

Segundo o governador, a relação comercial também é pauta de investimentos. “Também acertamos parcerias na área de educação, segurança e saúde, além de estreitar a relação relativa à área comercial e à área tanto de importação e exportação quanto intercâmbio que possa, a partir dos aeroportos de Teresina e Parnaíba, ampliar as condições para 2021 de voo charter, principalmente da Flórida em direção ao Nordeste e ao Piauí, garantindo que brasileiros dessa região possam ir aos Estados Unidos para turismo, comércio, enfim, como também o contrário, a presença de pessoas da América do Norte no Piauí”, declarou Dias.

Nordeste

Na reunião, Wellington Dias e o embaixador ainda acertaram uma agenda com os governadores do Consórcio Nordeste para novembro, além de discutirem assuntos de interesse de toda a região, como a ampliação da relação comercial e do turismo.

Wellington propôs um cronograma de trabalho com os governadores do consórcio. “O embaixador manifestou o interesse em trabalhar com os nove estados nordestinos. Como presidente do Consórcio Nordeste, acertamos já esse interesse do comércio bilateral com a região, que possui 57 milhões de brasileiros e que tem um PIB de R$ 1 trilhão, e aquilo que compramos por meio do Sudeste e do Sul do Brasil, podermos comprar diretamente dos Estados Unidos, da mesma forma aquilo que vendemos por intermediários poderemos vender diretamente. Então, esse estreitamento de relação comercial será ampliado”, destacou Dias.

  • Foto: Divulgação/AscomEncontro do governador com o embaixadorEncontro do governador com o embaixador

De acordo com o governador, os trabalhos já iniciam agora. “Temos, assim, uma pauta de trabalho que já começa nesta próxima semana em agendas em Brasília com as equipes técnicas e, a partir daí, após o dia 15 de novembro, queremos realizar uma agenda com os governadores do Nordeste para firmarmos um calendário, um evento dos Estados Unidos no Nordeste e um evento do Nordeste nos Estados Unidos, no qual o objetivo é garantir que tenhamos parcerias em setores estratégicos que forem frutos dessas negociações, como as energias renováveis, as telecomunicações, infraestrutura, compra de medicamento e, é claro, garantirmos a exportação com peso maior, ao invés de um estado só, termos uma venda integrada de toda uma região, comercializando um conjunto de produtos que são próprios do Nordeste”, finalizou o gestor.