Política

Wellington aposta nos votos de Ciro e Elmano contra impeachment

"Acho que ainda temos uma possibilidade, tenho essa esperança, de ter o apoio, não pela própria presidente, mas pelo voto consciente, de acordo com a Constituição", disse o Governador.

Germana Chaves
Teresina

O governador Wellington Dias (PT) pediu serenidade ao comentar os protestos que têm sido realizados contra o senador Elmano Férrer (PTB), que se posicionou favorável a admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Mesmo diante do posicionamento prévio de Elmano, o governador deixou bem claro que ainda espera um voto contra ao impedimento já que, segundo o petista, Férrer reconhece que Dilma não cometeu crime de responsabilidade.

Imagem: Lucas Dias/GP1Wellington Dias(Imagem:Lucas Dias/GP1)Wellington Dias
“É uma hora de muita serenidade que tenho pregado. Eu continuo avaliando que os três senadores saberão captar o sentimento que há forte no Piauí e, principalmente, o que eu já ouvi da boca de Elmano, Regina Sousa e do senador Ciro Nogueira de que há uma convicção deles de que não existe crime de responsabilidade da presidente. Como cassar uma presidente através de impedimento de um mandato eleito com 54 milhões, se não houve a prática do crime que a Constituição recomenda? Acho que ainda temos uma possibilidade, tenho essa esperança, de ter o apoio, não pela própria presidente, mas pelo voto consciente, de acordo com a Constituição”, disse o governador.

Na madrugada do último sábado, Elmano Férrer foi recebido no aeroporto Petrônio Portela, em Teresina, aos gritos de traidor durante protesto de pessoas insatisfeitas com o posicionamento do senador favorável ao afastamento de Dilma.

Sobre a manifestação, Elmano falou ao GP1 que foi precipitada e extemporânea já que a votação ainda não foi realizada.

Mais conteúdo sobre: