Piauí

Wellington Dias comemora crescimento do PIB no Piauí

Segundo o governador Wellington Dias, o fato da economia do estado estar melhorando, significa que estão sendo tomadas as medidas certas  na área de gestão.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Germana Chaves
Teresina
- atualizado

PIB do estado é apresentado em reunião no Palácio do Karnak

Nesta quinta-feira (14) o governador Wellington Dias (PT) comemorou o crescimento de 7,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado do Piauí em 2017, com base em dados divulgados pelo IBGE. Isso deixa o Estado do Piauí como o segundo estado com o maior crescimento na economia. A média nacional de crescimento foi de 1,3% nesse ano.

Segundo o governador Wellington Dias, o fato da economia do estado estar melhorando, significa que estão sendo tomadas as medidas certas na área de gestão.

“Claro que estou animado e temos que comemorar. Temos que comemorar duas coisas: 7,7% no crescimento da riqueza e na economia do Piauí e o segundo maior crescimento do Brasil. Ou seja, esse é o maior crescimento do Nordeste e no Brasil ficando apenas atrás do Mato Grosso [que cresceu 12,1%], que é um estado extraordinário. Significa descontar o atrasado, e com isso se segue um crescimento de 5% ao ano desde 2013 para cá”, afirmou.

Ele acredita que a situação do estado vai melhorar mais ainda. “Acredito que é um sinal que o Piauí está no caminho certo. Primeiro apostar em um crescimento diversificado, com 12 regiões do estado, onde estamos trabalhando para organizar a infraestrutura, a educação, ou seja, considerando o potencial que cada região tem. Tem região que o crescimento é mais acelerado se apostarem turismo, ferrovia, se melhorar alguns projetos e também me alegra o crescimento na participação. Então a ordem é seguir trabalhando”, disse Wellington Dias.

Os dados divulgados apontam que o setor Agropecuário é o setor que mais se destacou, ficando com 9,4% em 2017, sendo que a soja continua se destacando tendo dobrado a sua produção. Já a indústria teve uma redução, saindo de 12,7% para 12,1%.

“É provável que quando o IBGE for a campo em 2020, o Piauí tenha alcançado próximo dos R$ 65 bilhões em PIB, agora chegamos aos R$ 45 milhões. É provável que o Piauí com isso tenha uma multiplicação de crescimento. Porque hoje tem crescimento em venda de veículos e eletrodomésticos? Porque passou a ter uma fatia maior da população com poder de compra. Eu brinco muito que o Piauí nunca será um estado rico, se não vencermos com o crescimento a partir da renda, mesmo que a gente tenha a melhor educação, melhor expectativa de vida, pois é preciso crescer na renda. Nós temos uma das melhores rendas distribuídas do Brasil, então minha preocupação nesse instante é com isso, não perder para a miséria e a pobreza”, destacou.

Mais conteúdo sobre: