GP1

Teresina - Piauí

Emir Maia rebate acusações e diz que foi vítima de nutricionista

Em entrevista ao GP1, na tarde desta quinta-feira (30), o delegado negou as informações publicadas na matéria intitulada “Corregedor da Polícia Civil do Piauí é alvo de ação por abuso de auto

O Corregedor Geral da Polícia Civil do Piauí, delegado Emir Maia, rechaçou a denúncia de abuso de autoridade do Ministério Público do Estado do Piauí e afirmou que foi vítima de armação por parte de uma nutricionista. Ele ressaltou que ela já fez várias vítimas e já foi inclusive indiciada por extorsão.

Em entrevista ao GP1, na tarde desta quinta-feira (30), o delegado negou as informações publicadas nessa quarta-feira (29) na matéria intitulada “Corregedor da Polícia Civil do Piauí é alvo de ação por abuso de autoridade” e destacou que entrou com um processo contra a denunciante a qual acusa de ter problemas psiquiátricos, o que o motivou a solicitar um exame de insanidade mental à Justiça, que segundo ele, a nutricionista se recusou a fazê-lo.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Emir Maia Martins Neto Emir Maia Martins Neto

“Os fatos narrados na denúncia não são verdadeiros. Eu sou mais uma vítima dessa moça. Ela já fez vítima delegado de polícia, vereador da Capital, juiz da Capital e, recentemente, um advogado. Se você for atrás verá que no 11º DP tramitou inquérito policial, onde ela foi indiciada por extorsão, tendo como vítima um vereador da Capital. Eu fui obrigado a solicitar na Justiça três medidas protetivas para meus filhos de 2 e 4 anos e, também para minha esposa. Desde 2013, essa senhora me assedia, me persegue ao mesmo tempo em que ela persegue outras pessoas”, pontuou o delegado.

Emir Maia questionou a razão pela qual o membro do Ministério Público o denunciou e ressaltou que até o momento não foi ouvido. “Eu não sei o que levou o Ministério Público a me denunciar, até o momento eu sequer fui ouvido. Contra ela pesa um exame de insanidade mental, o qual ela recorreu duas vezes, inclusive, perdendo no Tribunal de Justiça, pois ela entrou com dois Habeas Corpus para não se submeter a esse exame. Então, qual a credibilidade de uma mulher dessa. Eu acredito que com a instrução criminal a verdade de restabelecerá. Ela possui o dom da persuasão e sobre ela pesam sinais aparentes de esquizofrenia, psicopatia e isso quem está falando não sou eu, foi a delegada que presidiu os autos”, acrescentou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Emir Maia Martins Neto Emir Maia Martins Neto

O delegado relatou ainda que nesta sexta-feira (31) a sua testemunha, um dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado, comparecerá ao fórum criminal para depor em audiência de instrução para corroborar com a verdade. “Ele não foi ouvido por questão de trabalho, mas amanhã estará presente na audiência. Eu fui ao juiz pedir que esse processo andasse, pois a vítima sou eu e minha família. Eu sou a vítima e eu vou provar. Depois, em face dela, eu vou tomar as medidas cabíveis”, finalizou.

NOTÍCIA RELACIONADA

Corregedor da Polícia Civil do Piauí é alvo de ação por abuso de autoridade

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.