GP1

Polícia

Foragido da Justiça é preso com veículo de luxo no Sul do Piauí

A prisão aconteceu na BR 135, no município de Bom Jesus.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deu cumprimento a um mandado de prisão definitiva, na manhã de terça-feira (04), contra um homem com 46 anos acusado de estelionato. A prisão aconteceu na BR 135, no município de Bom Jesus.

Os policiais realizavam uma fiscalização de rotina quando abordaram uma CAMARO 2SS. O motorista do veículo informou que não possuía Carteira de Habilitação (CNH), e apresentou apenas os documentos pessoais. Após verificação, a PRF detectou que o homem respondia a diversos processos cíveis e criminais.

Foto: Divulgação/PRFPolicia Rodoviária em frente a GM/CAMARO 2SS
Policia Rodoviária Federal em frente a GM/CAMARO 2SS

Entre os processos estava um mandado de prisão definitiva expedido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal em 21 de agosto de 2020 pelo crime de estelionato, além de responder criminalmente pelo crime de homicídio simples. Os policiais também verificaram que o acusado é bastante conhecido no meio policial, sendo considerado um dos maiores estelionatários da região centro-oeste do país.

Também foi verificado que o homem tem o seu nome em quatro registros no Cadastro de Pessoa Física (CPF). Esses registros inclusive foram utilizados para a participação no quadro societário de várias empresas, fato que chamou a atenção dos policiais.

Após a prisão, o homem foi encaminhado à Polícia Civil na cidade de Bom Jesus para as devidas providências e o cumprimento do mandado. Ele ficará à disposição da Justiça do Distrito Federal.

Tentativa de eleição

Foi verificado pela PRF, que o homem chegou a se candidatar para cargo eletivo nas últimas eleições, mas não conseguiu se eleger. Pela data do mandado de prisão, ele concorreu ao pleito eleitoral no Sul do Piauí já como foragido da Justiça.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.