GP1

Esportes

Sindjor repudia agressão a jornalista da TV Clube Emanuele Madeira

A repórter Emanuele Dias foi agredida enquanto filmava tumulto generalizado na partida do Altos x Flu-PI.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Piauí (Sindjor-PI) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) emitiram uma nota de repúdio contra o caso de agressão sofrido pela jornalista Emanuele Madeira, do Globo Esporte da TV Clube, na noite de quarta, 5.

A jornalista foi agredida durante uma confusão generalizada após jogo do Altos contra Fluminense-PI. A profissional foi atacada por um homem que usava o uniforme do Altos. A disputa acontecia pela 9ª rodada do campeonato piauiense no estádio Felipão, em Altos.

Foto: Reprodução/InstagramMomento da agressão
Momento da agressão

Em nota, o sindicato afirma que é dever da entidade defender a categoria.

“Sejam filiados ou não, a defesa incondicional do livre exercício da profissão de jornalista e o direito constitucional da sociedade à informação. Essa é a obrigação primeira do Sindjor-PI e Fenaj, que não pode silenciar quando esses valores democráticos estão sob ameaça”, diz a nota.

O entidade ainda ressaltou que cobrará da Federação de Futebol Piauiense e das autoridades policiais a devida apuração dos fatos conforme a lei.

Relembre o caso

A jornalista Emanuele Madeira, do Globo Esporte Piauí - TV Clube, foi agredida por um homem que vestia uniforme do Altos, durante confusão generalizada na noite desta quarta-feira (05), no estádio Felipão, após um jogo. A repórter filmava a briga quando teve o celular arrancado à força pelo homem, que a agrediu no braço e chegou a agarrar seu pescoço.

O fato aconteceu ao final da partida disputada pela 9ª rodada do campeonato estadual, onde o Altos venceu o Fluminense-PI por 2 a 0. A TV Clube emitiu uma nota repudiando o ocorrido, e segundo a emissora, a confusão começou com uma discussão entre o técnico do Fluminense e o presidente do Altos, o deputado Warton Lacerda (PT).

Confira nota completa do Sindjor-PI

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Piauí (Sindjor/PI) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) vêm a público repudiar e condenar veementemente as agressões físicas e morais sofridas pela jornalista Emanuele Madeira, do Globo Esporte (GE), da TV Rádio Clube, afiliada da Rede Globo no Piauí, agredida por um homem que usava o uniforme do Altos, do Piauí, durante confusão generalizada do clube com o Fluminense-PI. A agressão aconteceu na noite dessa quarta-feira, (05/05), no Estádio Felipão, no município de Altos, a 40 km de Teresina, após partida da 9ª rodada do campeonato estadual.

Um bate-boca entre o técnico Wallace Lemos, do Flu-PI, e o presidente do Altos-PI, Warton Lacerda, desencadeou uma batalha campal na porta dos vestiários do estádio Felipão.

Enquanto filmava a briga, Emanuele Madeira teve o celular arrancado a força e foi agredida covardemente no braço por esse homem, que depois a agarrou pelo pescoço, se recusando a devolver o material de trabalho da profissional, num verdadeiro atentado machista e de desrespeito ao direito constitucional de liberdade de imprensa e do pleno exercício do jornalismo.

Assim como Emanuele Madeira, profissionais de imprensa também presentes na cobertura jornalística a atividade esportiva sofreram agressões morais e ameaças. Estes atentados exigem apuração e punição aos agressores por parte da Federação de Futebol do Piauí (FFP), bem como investigação das autoridades policiais conforme Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia de Polícia de Altos.

Cabe ao Sindjor-PI e Fenaj cumprirem o dever e papel em defender a categoria, quer seja filiados ou não, a defesa incondicional do livre exercício da profissão de jornalista e o direito constitucional da sociedade à informação. Essa é a obrigação primeira do Sindjor-PI e Fenaj, que não pode silenciar quando esses valores democráticos estão sob ameaça.

O Sindjor-PI e Fenaj estarão cobrando tanto da parte da FFP como das autoridades policiais do Estado apuração dos fatos para as providências conforme a lei exige, como também exigindo segurança aos profissionais de imprensa nas cobertura nos estágios de futebol no Piauí.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.