Fechar
GP1

Teresina - Piauí

Jorge Lopes diz que Mário Rogério violou o estatuto da Federação

“Sigo no comando [da federação] em busca de exercer todos os direitos e deveres estatutários”, ressaltou.

O presidente da Federação PSDB e Cidadania em Teresina, advogado Jorge Lopes, disse que o jornalista Mário Rogério, que dirige o Cidadania no Piauí, violou o estatuto da Federação ao declarar apoio público ao pré-candidato a prefeito da Capital, o deputado estadual Fábio Novo, que é do PT.

De acordo com o advogado, essa decisão de Mário Rogério poderá "causar prejuízos irremediáveis" para os pré-candidatos proporcionais do Cidadania que decidirem seguir ao lado do Partido dos Trabalhadores. “Sigo no comando [da federação] em busca de exercer todos os direitos e deveres estatutários”, ressaltou Lopes.

Foto: Lucas Dias/GP1Jorge Lopes, presidente da Federação PSDB e Cidadania, e Mário Rogério, presidente do Cidadania
Jorge Lopes, presidente da Federação PSDB e Cidadania, e Mário Rogério, presidente do Cidadania

Apoio formal

Na semana passada, o presidente do Cidadania no Piauí, jornalista Mário Rogério formalizou apoio ao pré-candidato a prefeito do PT, deputado estadual Fábio Novo, depois de uma longa conversa. Na ocasião, Rogério disse que a decisão como teve objetivo salvar a chapa de vereador. “Tomamos nosso rumo para salvar nossa chapa proporcional”, justificou na ocasião.

Desistência

Na semana passada, o presidente do Diretório do PSDB em Teresina, vereador Edson Melo, confirmou ao GP1, em primeira mão, que Jorge Lopes havia retirado a pré-candidatura à Prefeitura de Teresina.


Edson esclareceu que a decisão se deu pela falta de viabilidade de Jorge Lopes no processo majoritário e, sobretudo, pela desaprovação do nome dele diante da chapa proporcional da Federação PSDB e Cidadania.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.