GP1

Piauí

Semar registra aumento nos níveis dos rios após chuvas no Piauí

o GP1 conversou com a gerente de hidrometeorologista da Semar, Sônia Maria Ribeiro Feitosa, que explicou sobre a situação referente as chuvas no estado.

Nos últimos dias as fortes chuvas no Piauí têm causado preocupação em alguns municípios e também na Capital devido ao aumento dos níveis dos rios que abrangem as cidades. No dia 31 de março, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) registrou aumentos significativos no reservatório de Boa Esperança, situado no município de Guadalupe, que apresentou um volume de 82.99%, o maior do mês. Em 2 de março, o volume era de 52.34%.

Além do reservatório, a Bacia do Rio Parnaíba apresentou um aumento no nível em Teresina, onde a cota média do nível subiu 2 metros e 73 centímetros neste domingo (31) e nesta segunda-feira (1º), o nível subiu mais 3 metros e 44 centímetros.

No município de Prata do Piauí o aumento foi registrado no Rio Poti, onde a cota média do nível atingiu em 7 metros e 28 centímetros, sendo que a vazão média de água é de 11,66 m³/s.

A reportagem do GP1 conversou com a gerente de hidrometeorologista da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), Sônia Maria Ribeiro Feitosa, que explicou sobre a situação referente as chuvas no estado. Conforme a meterologista, somente Parnaíba está em alerta devido aos alagamentos e o Rio Poti elevou o nível por causas das fortes chuvas.

“Não fomos notificados sobre alagamentos de rios no estado, somente o caso de Parnaíba é o que segue em alerta, mas fora esse caso nenhum está em alerta, mesmo com uma elevação no nível, que está ocorrendo em Barras, aqui em Teresina, o Rio Poti está um pouco alto. Felizmente as chuvas vão diminuir um pouco hoje, vão ocorrer no Norte do Piauí”, informou a meteorologista.

Fortes chuvas em Teresina

Na tarde de ontem (1º), Teresina apresentou situações de alagamentos em algumas zonas, o GP1 noticiou os ocorridos nos bairros Promorar e Parque Sul, onde um carro foi arrastado pela correnteza e as ruas ficaram completamente alagadas.

Em relação as tais situações, a gerente de hidrometeorologista da Semar, explicou que as chuvas estavam previstas, mas devido a deficiência da Capital em relação ao escoamento da água, algumas áreas da cidade ficam alagadas.

“Aqui em Teresina é o mesmo exemplo de Parnaíba, mesmo que as chuvas não sejam fortes, tem a enxurrada rápida e depois seca porque vai infiltrando, aí Teresina, como qualquer outra cidade do Norte do Piauí, o solo já está bem encharcado, então não tem mais capacidade de escoamento”, explicou Sônia.

Alerta da PRF

A Polícia Rodoviária Federal no Piauí (PRF-PI) está alertando os motoristas sobre os riscos de acidentes nesse período de chuvas. Dados da PRF apontam que no estado do Piauí estão sendo registrados muitos acidentes e mortes nas rodovias federais no período de chuvas.

Segundo os dados, nos primeiros meses de 2019, já foram registrados 48 acidentes, com 5 mortes e 66 pessoas feridas. Isso significa uma pequena redução nos acidentes, mas aumentou o número de mortes e feridos.

Em 2017, nos três primeiros meses, foram registrados 34 acidentes, 4 mortes e 43 feridos. Já em 2018 houve um aumento, sendo registrados 55 acidentes,1 morto e 54 feridos.

Previsão no Piauí

Para esta terça-feira (02), o Piauí fica parcialmente nublado com pancadas de chuvas que podem ocorrer no Norte e Centro-Norte do estado, já as demais áreas ficam claras podendo haver chuvas isoladas. Na quarta-feira (03), de acordo com a previsão da Semar, pode ocorrer pancadas de chuvas no Norte e Centro-Norte do estado.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Carro é arrastado após forte chuva no bairro Promorar

Forte chuva deixa ruas alagadas no bairro Parque Sul em Teresina

Usina de Boa Esperança apresenta volume de 82% em março no Piauí

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.