GP1

Piauí

Arimateia Dantas diz que verba da UFPI está congelada desde 2015

Segundo Arimateia, o orçamento da UFPI está sendo adequado, pois desde o ano de 2015, no segundo mandato da gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a verba da instituição está congelada.

O reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Arimateia Dantas, disse em entrevista ao GP1 nesta segunda-feira (5), que a instituição segue tomando providências para se adequar ao novo orçamento devido ao contingenciamento de 30% realizado pelo Governo Federal por meio do Ministério da Educação (MEC).

Segundo Arimateia, o orçamento da UFPI está sendo adequado, pois desde o ano de 2015, no segundo mandato da gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a verba da instituição está congelada.

“Já foram tomadas todas as providências possíveis para adequar o orçamento deste ano, que já é um orçamento igual ao de 2015. Então nós estamos com o orçamento congelado desde 2015, o que requer que a gente faça uma adequação a cada ano, pois o custo tem aumentado a cada ano, para a gente se adequar. Com o custo aumentando e um orçamento com custos fixos é difícil. Então nós nos adequamos com o 100% previsto na lei de orçamento anual, então não tem como a gente absorver caso seja mantido esses 30% de bloqueio. É necessário que haja o desbloqueio para que a gente possa honrar os compromissos até o final do ano”, disse o reitor.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Reitor da UFPI José Arimatéia DantasReitor da UFPI José Arimatéia Dantas

Ainda de acordo com Arimateia Dantas, a UFPI pode deixar de realizar alguns pagamentos como energia elétrica, fornecimento de água e materiais para o restaurante universitário, mas descartou que a instituição vá ser fechada em 2019.

"Na verdade, iremos deixar de pagar os fornecedores, deixaremos de honrar os compromissos de energia, água, fornecimento de material para restaurante, é isso que vai acontecer. A UFPI não vai fechar. Mas fornecedores poderão deixar de fornecer material, a luz pode ser cortada. Porém, iremos tentar funcionar, mas esperamos que cancelem esse bloqueio, pois não tem sentido, não tem como as universidades e os institutos funcionarem com isso. Estamos até em uma situação relativamente boa, estamos sem dívidas e 100% das obras em andamento, nenhuma obra parada, isso já é uma situação confortável, então não precisa desse bloqueio”, destacou.

Bolsas cortadas

A UFPI teve a perda de mais de 80 bolsas devido aos cortes realizados pelo Governo Federal. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes), cortou 2,7 mil bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado de cursos com conceito nota 3 em diversas instituições.

O corte vale para bolsas que seriam futuramente concedidas. As universidades já haviam sofrido cortes orçamentários no ano passado. Por isso, o administrador destacou que medidas já foram tomadas, como a redução de 40% do quadro dos terceirizados, a suspensão das viagens para congressos e eventos e a não renovação do contrato com as empresas de telefonia para celulares funcionais a partir do mês de maio.

Estas providências foram tomadas com o intuito de gerar o menor impacto possível para a comunidade acadêmica.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Arimatéia Dantas espera conseguir desbloqueio das verbas da UFPI

Arimatéia Dantas reúne deputados para tratar sobre bloqueio de verbas

UFPI tem mais de 80 bolsas de pós-graduação canceladas pelo MEC

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.