GP1

Piauí

Médico Tovar Luz morre em acidente envolvendo carreta na BR 343

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a colisão foi frontal e com o impacto da batida o veículo de passeio ficou totalmente destruído e caminhão parou fora da pista.

Arquivo Pessoal Tovar Luz Tovar Luz
Divulgação/WhatsApp Carreta envolvida no acidente Carreta envolvida no acidente
Divulgação/WhatsApp Carreta tombou após a colisão Carreta tombou após a colisão
Divulgação/WhatsApp Carreta ficou destruída após a colisão Carreta ficou destruída após a colisão
Divulgação/WhatsAppp Corpo de Bombeiros está no local do acidente Corpo de Bombeiros está no local do acidente
Divulgação/WhatsApp Médico foi identificado como Tovar Luz Médico foi identificado como Tovar Luz
Helio Alef/GP1 PRF isolou o local do acidente PRF isolou o local do acidente
Helio Alef/GP1 Veículo de passeio ficou completamente destruído Veículo de passeio ficou completamente destruído
Helio Alef/GP1 Inspetor Hélio Sipriano Inspetor Hélio Sipriano
Helio Alef/GP1 Carreta foi parar fora da pista Carreta foi parar fora da pista
Helio Alef/GP1 Trânsito ficou lento após o acidente na BR 343 Trânsito ficou lento após o acidente na BR 343
Helio Alef/GP1 Veículo do médico ficou completamente destruído Veículo do médico ficou completamente destruído
Helio Alef/GP1 Jaleco do médico Tovar Luz Jaleco do médico Tovar Luz
Divulgação/WhatsApp Veículo do médico Tovar Luz Veículo do médico Tovar Luz
Helio Alef/GP1 Honda Civic do médico Tovar Luz Honda Civic do médico Tovar Luz
Tovar Luz
Carreta envolvida no acidente
Carreta tombou após a colisão
Carreta ficou destruída após a colisão
Corpo de Bombeiros está no local do acidente
Médico foi identificado como Tovar Luz
PRF isolou o local do acidente
Veículo de passeio ficou completamente destruído
Inspetor Hélio Sipriano
Carreta foi parar fora da pista
Trânsito ficou lento após o acidente na BR 343
Veículo do médico ficou completamente destruído
Jaleco do médico Tovar Luz
Veículo do médico Tovar Luz
Honda Civic do médico Tovar Luz

O médico otorrinolaringologista Tovar Vicente da Luz, de 36 anos, morreu em uma colisão envolvendo o veículo que conduzia, um Honda Civic EX CVT e uma carreta Volvo FH 540 por volta de 6h30 desta terça-feira (10), em frente ao condomínio Fazenda Real, na BR 343, em Teresina.

De acordo com o inspetor Hélio Cipriano, da Polícia Rodoviária Federal, a colisão foi frontal e com o impacto da batida o veículo de passeio ficou totalmente destruído e a carreta parou fora da pista. O motorista da carreta não sofreu ferimentos.

"Nós fomos acionados por volta de 6h30. Alguns populares nos acionaram dando conta dessa ocorrência, um choque frontal entre dois veículos, um automóvel e uma carreta. Nos deslocamos para cá, os bombeiros também foram acionados porque a pessoa foi vitimada fatalmente. Na carreta havia um condutor que saiu ileso, sem nenhum arranhão e no veículo de menor porte vinha um cidadão, que veio a óbito", relatou.

Ainda segundo a PRF, a carreta, carregada com cimento, vinha no sentido Altos/Teresina, enquanto o veículo seguia no sentido Teresina/Altos. Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas para fazer o atendimento da ocorrência e retirar o corpo da vítima, que ficou preso às ferragens. A PRF está orientando os motoristas no local.

O tenente Marcílio Santos, do Corpo de Bombeiros explicou como se deu a retirada do corpo da vítima das ferragens. "Acionaram o trem de socorro completo, uma guarnição de incêndio, uma de resgate e outra de salvamento por volta de 6h40 para fazer o atendimento a vítima, que ficou presa às ferragens. O desencarceramento foi feito com ferramentas combinadas de expansão e corte. Os membros inferiores da vítima ficaram presos junto ao assoalho do veículo. Foi realizada a retirada da vítima do veículo e agora o trabalho será feito pela perícia", informou.

O médico era casado com a servidora do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) Gabriela Matos e era genro do advogado e ex-secretário de Justiça Tadeu Matos.

Acidentes constantes

Segundo o síndico do condomínio Fazenda Real, Ruy Sousa, pelo menos cinco acidentes graves já foram registrados no local nos últimos cinco anos. "Eu sou síndico do condomínio há cinco anos e já vi pelo menos cinco acidentes graves. Eu já fiz vários requerimentos junto ao DNIT e o que eles respondem é que não tem recursos para fazer obras na frente de cada condomínio. A gente lamenta, a gente vai atrás das autoridades, de políticos para ver se obtemos êxito. Na época quem assinou o documento para a criação do nosso condomínio foi então prefeito Elmano Férrer. Hoje ele é senador da República e vamos novamente procurá-lo para ver se ele nos ajuda nesse propósito. A gente lamenta porque a duplicação proposta pelo atual governo não chega até a frente do nosso condomínio", afirmou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.