GP1

Piauí

Nível do Rio Poti volta a avançar em regiões ribeirinhas de Teresina

O Parque Ambiental Encontro dos Rios, também na zona norte, segue com quiosques fechados, pois o Rio Parnaíba está aumentando diariamente.

O nível do Rio Poti que havia diminuído no meio desta semana voltou a subir em Teresina e avançou mais uma vez nesta sexta-feira (20) na região do restaurante “O Pesqueirinho”, e demais áreas ribeirinhas localizadas no bairro Poti Velho, na zona norte de Teresina.

O GP1 esteve no local recentemente e verificou que as águas tinham atingido uma pequena parte do estabelecimento, mas rapidamente recuou. Depois de dois dias de chuvas intensas no estado do Ceará, o nível subiu com a ajuda do Rio Parnaíba, que tá represando a água no Encontro dos Rios.

  • Foto: Reprodução/WhatsAppÁgua avançou sobre o PesqueirinhoÁgua avançou sobre o Pesqueirinho

O Parque Ambiental Encontro dos Rios, também na zona norte, segue com quiosques fechados, pois o Rio Parnaíba está aumentando diariamente, atingido várias comunidades ribeirinhas por onde passa.

Ações emergenciais

O gerente da Defesa Civil de Teresina, Antônio Linhares, destacou que as famílias devem ser remanejadas das localidades afetadas. De acordo com ele, o nível do rio pode voltar a subir caso haja novamente o registro de chuvas na região sul do estado.

“Nós encontramos alguns locais que merecem uma atenção especial inclusive já começamos a remoção de famílias na Vila Beira Rio, próximo à Curva São Paulo; ocupação Terra Prometida, no Cristo Rei; e agora na Rua Cedro atrás do Dique do Poti Velho onde as famílias já foram removidas e abrigadas no Programa Cidade Solidária da Prefeitura Municipal”, disse o gerente.

Medidas preventivas

Antônio Linhares, mediante o avanço das águas, pediu que a população das regiões situadas em áreas de risco iminente de alagamento acione a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros para a realização das medidas necessárias.

“Se a água chegar a invadir as casas ou chegar bem próxima, que eles estejam acionando a defesa civil através do número 153 e o próprio Corpo de Bombeiros atrás do 193”, completou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.