GP1

Piauí

Bancários protestam contra demissões no Centro de Teresina

O ato em Teresina faz parte de um movimento nacional. No Piauí, com o lema “Braços cruzados, caixas parados”, os protestos aconteceram em diversos municípios.

O Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF-PI) e funcionários do Banco do Brasil realizaram uma manifestação nesta quinta-feira (21), na frente do prédio central do BB em Teresina, localizado na rua Álvaro Mendes, Centro da capital, em protesto contra a demissão de 5 mil trabalhadores da instituição, anunciada recentemente.

O ato em Teresina faz parte de um movimento nacional. No Piauí, com o lema “Braços cruzados, caixas parados”, os protestos aconteceram em diversos municípios.

Foto: Divulgação/AscomManifestação na frente do Banco do Brasil
Manifestação na frente do Banco do Brasil

O presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, Odaly Medeiros, ressaltou que a categoria que atua no Banco do Brasil sofreu um duro ataque, por isso as manifestações. “Esse movimento é para dizer ao Governo Federal que nós, enquanto trabalhadores do ramo financeiro, não aceitamos essas mudanças drásticas que geram grandes prejuízos para a própria sociedade e para os trabalhadores. No Piauí, tanto nas Regionais, quanto aqui em Teresina, teve uma grande adesão de praticamente 100% desse setor de caixas e de outros setores. Quero manifestar todo nosso apoio aos funcionários e funcionárias que estão sendo penalizados, mantendo o sindicato à disposição para essa luta”, afirmou.

O bancário Luís Antônio, que trabalha como caixa no Banco do Brasil, relata que os funcionários da instituição trabalham sob pressão e reforça a importância do protesto. “Esse movimento é importantíssimo. Temos recebido muita pressão, principalmente os caixas do interior do Estado, para que façam o serviço e muitos estão descomissionados. Tenho recebido informações de caixas de outras cidades do estado que estão nesse momento recebendo pressão para abrir caixa, estão convivendo com isso todo dia. Então, esse movimento vem para resistirmos a essa pressão que temos recebido”, revelou.

O ex-presidente do sindicato e atual membro da diretoria, Arimatea Passos, enfatizou que o movimento reflete a indignação dos bancários contra o que ele chamou de “desmonte” do Banco do Brasil.

“É um grande momento para os bancários, que mostraram toda a sua indignação. Começamos essa mobilização ainda na semana passada e hoje continuamos com a paralisação dos caixas do Banco do Brasil em todo o Estado. Esse movimento vai continuar com toda a força. Estamos muito satisfeitos com a mobilização de hoje, com a participação da categoria e a resposta que os caixas estão dando contra esse desmonte. É importante que todos participem cada vez mais e mostrem a indignação com essas medidas da Direção do Banco do Brasil”, colocou Arimatea.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.