GP1

Piauí

Bebê que nasceu com mais de 7 kg na Evangelina Rosa precisa de doações

A família é humilde e mora no município de Água Branca, em uma casa de taipa com um cômodo.

Os pais do bebê que nasceu na Maternidade Dona Evangelina Rosa com mais de 7kg está precisando de ajuda para manter a criança, que ainda não possui sequer um lugar para dormir. As poucas roupinhas e fraldas que o menino havia ganhado não serviram e agora, prestes a receber alta hospitalar, a família faz uma apelo para conseguir o enxoval do neném, que ainda não tem um nome.

A família é humilde e mora no município de Água Branca, em uma casa de taipa com um cômodo. O bebê tem outros três irmãos. O pai trabalha como lavrador e a mãe é dona de casa.

Em entrevista ao GP1, a tia da criança, Leydianne Teixeira de Sousa, informou que a mãe da criança e o bebê estão bem. Ela contou que o menino ainda não tem nada e está precisando de fraldas do tamanho XGG, produtos de higiene pessoal, pomada para assadura, berço e um carrinho de bebê.

Foto: Reprodução/WhatsAppBebê que nasceu com mais de 7kg
Bebê que nasceu com mais de 7kg

“A mãe passa bem, ela saiu da UTI ontem, está na enfermaria se recuperando. O bebê não completou os nove meses e teve dificuldade na respiração, precisou da ajuda de aparelhos, mas ele está bem, falei com a mãe dele, está sem risco. E por conta de ele ser bem grande, vai precisar de todo um cuidado”, relatou Leydianne Teixeira.

Leydianne elencou alguns dos produtos que o neném está precisando. “Eu ainda não soube sobre a alimentação dele, mas ele vai precisar de um carrinho para se locomover, não temos ainda, de muita pomada para assadura para passar no seu corpo. Ele já tinha o enxoval que o CRAS do município de Água Branca tinha dado, mas pelo o tamanho da criança, tudo foi perdido. Estamos nos mobilizando, algumas pessoas foram deixar fraldas descartáveis. Então ele vai precisar de fraldas, porque ele é bem grande, terá que ser GG ou XGG, as roupas são tamanho GG e produtos de higiene pessoal”, informou.

Foto: Reprodução/FacebookImagens da casa da família
Imagens da casa da família

A tia do bebê ainda contou que os pais do menino estão com medo de colocarem a criança para dormir em uma rede, por isso a necessidade de um berço. “O bebê não tem quarto, os pais deles estavam morando de aluguel e não estava dando certo para pagar sempre, meu pai também não poderia ajudar da forma que ele gostaria de ajudar e assim, eles fizeram uma casa de taipa no terreno deles. A criança iria dormir em uma rede, mas pelo peso, os pais dele têm medo de que a casa não aguente. A residência é muito desconfortável, eles precisam de ajuda ”, disse Leydianne.

Quem quiser ajudar o bebê, a família disponibilizou uma conta para doações:

Banco – Caixa Ecônomica

Nome do usuário – Natalina Pinheiro Silva (mãe do neném)

Agência – 3827

Operação – 013

Conta ­– 00003288-0

CPF- 014.977.623-32

Entenda o caso

O ano de 2020 foi atípico para todos, mas para uma família humilde do município de Água Branca, foi guardada uma surpresa para os últimos minutos do ano. No dia 31 de dezembro do ano passado nasceu na Maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina, um bebê do sexo masculino medindo 58,7 cm e com mais de 7 kg.

A informação foi confirmada ao GP1, na tarde desta quarta-feira (06), pelo médico Francisco Macedo, diretor da Evangelina Rosa. Conforme o médico, o parto da mãe do bebê foi cesáreo e ele nasceu com exatos 7,95 kg. O bebê encontra-se internado na unidade de saúde para uma avaliação mais precisa e ainda não tem data para ir para casa.

“O recém-nascido está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), já que após o parto ele apresentou um desconforto respiratório. Então, nossa equipe resolveu deixar ele internado para fazer uma avaliação detalhada de seu quadro clínico, atualmente ele está estável. Após esses exames que vamos fazer, se tudo estiver bem, autorizaremos a alta dele”, detalhou o diretor da MDER.

Macedo revelou ainda que o caso é muito raro. “Temos poucos registros do nascimento de bebês com macrossomia [termo utilizado para definir recém-nascido com peso igual ou superior a 4kg]. Várias patologias podem gerar essa alteração da formação do bebê, uma delas é a diabetes gestacional, mas só os exames podem detalhar a causa”, finalizou o médico.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.