GP1

Piauí

Motoristas de aplicativo paralisam atividades por 24h em Teresina

A categoria reivindica melhores condições de trabalho e deve mobilizar cerca de 500 motoristas nesta terça-feira (23).

Na manhã desta terça-feira (23), dezenas de motoristas de aplicativo paralisaram as atividades em Teresina reivindicando melhores condições de trabalho. Motoristas de ônibus e entregadores por aplicativo também participam do protesto que teve início por volta das 7h em frente à Câmara Municipal de Teresina. A pista foi interditada.

De acordo com o motorista de aplicativo Breno Leonan, representante do movimento, a paralisação deve durar por 24h e foram mobilizados cerca de 500 motoristas que ainda devem chegar ao local. Dentre as principais reivindicações está a redução dos impostos e regulamentação das medidas impostas à categoria pela Prefeitura Municipal, como por exemplo a que determina que só podem exercer a atividade na Capital os veículos que possuírem placa de Teresina. Os motoristas deverão seguir para a Assembleia Legislativa e depois para a Frei Serafim.

"Estamos reivindicando melhores condições de trabalho. Somos contra o ICMS que provocou aumento do combustível, que atualmente é um dos maiores impostos, queremos que o Governo do Estado reduza o ICMS para que a gente possa trabalhar. Outra reivindicação é mais segurança, muitos motoristas estão sendo sequestrados, assaltados, tendo seus veículos e pertences tomados. E também protestamos quanto à nossa regulamentação junto à prefeitura, que já tramita na Câmara, mas queremos rever alguns pontos como a questão de a obrigatoriedade da placa do motorista ser de Teresina, isso não pode, tem muitos que rodam em carros de aluguel, acaba dificultando", explica.

Entregadores por aplicativo participam do protesto

Segundo Júlio César Sousa, presidente da Associação dos Entregadores por Aplicativos e Delivery de Teresina, a categoria também decidiu se juntar ao movimento em busca dos mesmos objetivos. Apontou ainda irregularidades no processo de apuração de denúncias nos aplicativos, que acabam prejudicando os entregadores.

"Nossa categoria, assim como a de motoristas de aplicativos, estamos reivindicando mais segurança para nós entregadores que somos um alvo fácil da insegurança. Outra questão é a melhoria na condição de trabalho, temos problemas com os bloqueios indevidos que acontece muito de um cliente fazer o pedido, receber a entrega, e depois o cliente ainda vai no aplicativo e pede reembolso, diz que não recebeu, isso nos prejudica em muito porque a plataforma nem conversa com o entregador e já bloqueia nosso serviço chegando até 72h de suspensão e às vezes até banindo o entregador", disse.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.