GP1

Piauí

Mercado do Peixe de Teresina registra grande movimentação na Semana Santa

Por conta da pandemia da covid-19, o acesso ao mercado está sendo controlado para evitar aglomerações.

Lucas Dias/GP1 Venda de peixes no Mercado do Peixe Venda de peixes no Mercado do Peixe
Lucas Dias/GP1 Peixes Peixes
Lucas Dias/GP1 Peixes sendo comercializados no Mercado do Peixe em Teresina Peixes sendo comercializados no Mercado do Peixe em Teresina
Lucas Dias/GP1 Mercado do Peixe em Teresina Mercado do Peixe em Teresina
Lucas Dias/GP1 Movimentação de consumidores no Mercado do Peixe Movimentação de consumidores no Mercado do Peixe
Lucas Dias/GP1 Vendedor no Mercado do Peixe Vendedor no Mercado do Peixe
Lucas Dias/GP1 Consumidor fazendo compras no Mercado do Peixe Consumidor fazendo compras no Mercado do Peixe
Lucas Dias/GP1 Comercialização de pescados no Mercado do Peixe Comercialização de pescados no Mercado do Peixe
Lucas Dias/GP1 Venda de pescados no Mercado do Peixe Venda de pescados no Mercado do Peixe
Lucas Dias/GP1 Movimentação no Mercado do Peixe Movimentação no Mercado do Peixe
Lucas Dias/GP1 Paulo Nunes Paulo Nunes
Lucas Dias/GP1 Francisco de Macedo Francisco de Macedo
Lucas Dias/GP1 Elias Fernandez Elias Fernandez
Venda de peixes no Mercado do Peixe
Peixes
Peixes sendo comercializados no Mercado do Peixe em Teresina
Mercado do Peixe em Teresina
Movimentação de consumidores no Mercado do Peixe
Vendedor no Mercado do Peixe
Consumidor fazendo compras no Mercado do Peixe
Comercialização de pescados no Mercado do Peixe
Venda de pescados no Mercado do Peixe
Movimentação no Mercado do Peixe
Paulo Nunes
Francisco de Macedo
Elias Fernandez

Com a chegada da Semana Santa, o Mercado do Peixe de Teresina, situado na zona sudeste da capital, recebe um grande fluxo de clientes à procura dos mais variados tipos de pescados. Por conta da pandemia da covid-19, o acesso ao mercado está sendo controlado para evitar aglomerações no local.

O GP1 conversou com o proprietário de um ponto de vendas no local e membro da Associação Piauiense dos Piscicultores, Paulo Nunes. O vendedor afirmou que não houve um aumento significativo dos preços em relação ao ano passado por conta da crise financeira provocada pela pandemia.

“Não teve um aumento significativo, o que aumentou foi por causa do alimento que os peixes consomem. A ração de peixes de cativeiro como tilápia e tambaqui custava cerca de R$ 48,00 no ano passado e agora está R$ 85,00. Também teve a questão da produção que aumentou e a procura que foi menor, quando se tem muita oferta e menos procura, o produto não sobe muito o preço", explicou.

Paulo Nunes afirmou que os peixes mais procurados no mercado são tilápia e tambaqui, que estão custando em média R$ 17,00 e R$ 15,00 o kg, respectivamente. “Nós nordestinos e piauienses temos essa tradição cristã de resguardar a quaresma e o hábito de comer peixe na quarta e sexta durante toda a quaresma. Hoje o peixe mais vendido é a tilápia, por não ter espinhas e ser muito saboroso. O segundo peixe mais procurado é o tambaqui, que é muito produzido no Piauí e no Maranhão. O único peixe que a gente não consegue controlar o preço é o peixe nativo que vem de Belém como o branquinho, piratinha, pescada amarela, porque eles dependem da pesca ”, contou.

Já os clientes afirmaram que os preços estão altos, mas afirmaram que isso se deve a grande procura por pescados nessa época do ano. O engenheiro civil, Elias Fernandez, contou ao GP1 que o movimento do mercado está grande, mas ressaltou que todos devem manter os cuidados de prevenção a covid-19.

“O preço continua cada vez mais exorbitante e em relação ao movimento, todo ano de Semana Santa é assim mesmo, com um entra e sai de muita gente. As pessoas só têm que ter cuidado com o problema das restrições da pandemia, usar máscara e evitar aglomeração. Eu estou levando para casa camarão e pescada amarela. Sou amapaense, mas trabalho aqui em Teresina há um tempo e sempre venho no Mercado do Peixe ”, explicou.

Prefeitura limitou número de carros no Mercado do Peixe

A Prefeitura de Teresina, por meio da Superintendência de Transportes e Trânsito (Strans), está organizando o fluxo de veículos na entrada e saída do Mercado do Peixe, na zona sudeste de Teresina. A administração do local colocou grades e cones no estacionamento do mercado a fim de orientar os clientes.

Agentes da Strans também estão no local orientando o trânsito e foram adotadas medidas para conter a disseminação da covid-19 no local, como a medição da temperatura dos clientes e fiscalização da Guarda Municipal.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.