GP1

Polícia

Polícia prende quadrilha suspeita de assaltos a bancos no Piauí

Membros da quadrilha presos hoje, também participaram do assalto à Granja União, em 2013, de onde foi levado o valor de R$ 3 milhões.

Sete pessoas foram presas, nesta segunda-feira (29), durante operação conjunta do GRECO (Grupo de Repressão ao Crime Organizado) e do BPRone no Residencial Torquato Neto, zona sul de Teresina. A quadrilha é suspeita de participação em assaltos a bancos no Piauí.

Os presos foram identificados como: Ana Lúcia Teixeira, Kessy Jony Freitas Franco, João José Rodrigues da Silva, Adenilton Lourenço Padre, Romero de Jesus Silveira Farias, Dirceu Pereira da Silva e Nilton César da Silva Aguiar. Este último é acusado de matar o cabo Erisvan Mesquita Silva em novembro de 2015.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1 Quadrilha suspeita de assaltos Quadrilha suspeita de assaltos

Com eles, a polícia encontrou uma motocicleta, dois carros e duas armas.

Membros da quadrilha presos hoje, também participaram do assalto à Granja União, em 2013, de onde foi levado o valor de R$ 3 milhões.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1 Delegado Willame Moraes Delegado Willame Moraes

Desdobramento de outra operação

A operação de hoje é o desdobramento de uma investigação que resultou na prisão de uma mulher e na apreensão de dois veículos roubados, onde dentro de um deles, havia uma quantidade de explosivos, realizada há duas semanas no bairro Dom Avelar, zona leste de Teresina.

O delegado Willame Moraes, coordenador do Greco, disse que o marido da mulher presa no Dom Avelar esteve envolvido no assalto à Granja União: “Quando o interrogatório foi feito pelo delegado Gustavo, ela disse que as bananas não eram delas, mas sim do esposo, Jairo William. Esse Jairo, algum tempo atrás, ele fez um assalto à Granja União que rendeu mais ou menos R$ 3 milhões para a quadrilha”. Jairo conseguiu fugir.

Segundo delegado, a mulher já está livre: “Ela foi colocada em liberdade por incrível que pareça, o juiz da audiência de custódia colocou ela em liberdade alegando que não caberia preventiva, ou seja, foram pegos dois veículos roubados, duas bananas de dinamite e mesmo assim ela foi colocada em liberdade”, criticou.

Após a prisão no Dom Avelar, a polícia continuou com as investigações: “Hoje juntamente com a Polícia Militar, o pessoal da Rone, nós conseguimos prender sete pessoas, uma mulher e seis homens. Uma dessas pessoas presas, Adenilton Lourenço Padre, também participou do roubo à Granja União, e lá no apartamento que eles foram presos tinham documentos do Jairo William”, relatou.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.