GP1

Polícia

Oficial do Exército se recusa a falar com delegada em depoimento

O crime aconteceu na madrugada da segunda-feira (19), no entanto, a delegada só teve contato com o suspeito hoje (21).

O oficial do exército José Ricardo da Silva Neto, de 23 anos, foi procurado na manhã desta quarta-feira (21) pela delegada Anamelka Cadena, titular do Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil do Piauí. De acordo com a delegada, o suspeito se recusou a dar esclarecimentos acerca do homicídio da própria namorada, Iarla Lima Barbosa, e da tentativa de homicídio de mais duas jovens.

O crime aconteceu na madrugada da segunda-feira (19), no entanto, a delegada só teve contato com o suspeito hoje (21). "Ele apresentou um laudo de saúde dizendo que ele não tinha muita possibilidade de deslocamento, por estar de cadeira de rodas em virtude do disparo que atingiu a perna dele", explicou a delegada Anamelka Cadena.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Delegada Anamelka CadenaDelegada Anamelka Cadena

A titular do Núcleo de Feminicídio foi até o espaço de saúde do 2º Batalhão de Engenharia de Construção (2° BEC) para ouvir o suspeito. "Ele resolveu não se manifestar a respeito dos fatos. É um direito constitucional que cabe a ele, então a gente só formalizou o ato da qualificação, que é a primeira parte do interrogatório, e finalizou o auto", informou Anamelka Cadena.

  • Foto: DivulgaçãoJosé Ricardo Silva NetoJosé Ricardo Silva Neto

A respeito da investigação, a delegada informou que ainda não ouviu o depoimento da irmã da vítima, uma das jovens que ele também teria tentado matar. "Estamos tentando viabilizar isso, primeiro ela estava impossibilitada fisicamente, depois ela viajou para o enterro da irmã. É realmente mais complicado por conta do estado de saúde e psicológico em que ela se encontra", finalizou a delegada.

Entenda o caso

Um oficial do exército de 23 anos, identificado José Ricardo da Silva Neto, executou na madrugada desta segunda-feira (19), a namorada, Iarla Lima Barbosa, de 25 anos, e deixou feridas outras duas pessoas, a irmã da vítima, de 23 anos e uma amiga de 25 anos, próximo ao Bendito Boteco, na zona leste de Teresina. Ciúmes foi a motivação dos crimes.

De acordo com o Major Nivaldo, a irmã da vítima e a amiga conseguiram fugir do carro, mas a namorada já estava morta. Uma das jovens foi atingida de raspão na cabeça e a outra no braço. Já a namorada foi executada com dois tiros no rosto. O oficial ainda voltou para o Cajuína Residence, condomínio onde morava, no bairro Santa Isabel, zona leste de Teresina, com a namorada morta no banco do passageiro, mas acabou sendo preso por uma guarnição do BP Rone e conduzido para a Central de Flagrantes.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.