GP1

Polícia

Mulher mantida em cárcere teve fotos íntimas vazadas em Teresina

A informação foi repassada pela delegada responsável pelo caso, Anamelka Cadena.

As investigações sobre o caso da mulher que foi abusada e mantida em cárcere privado pelo próprio marido, identificado como Rodrigo da Mata Dias, teve um novo desenrolar nesta terça-feira (05). A delegada responsável pelo caso, Anamelka Cadena, revelou que o acusado, que já está preso desde o último domingo (03), compartilhou vídeos e fotos íntimas de Fernanda para um colega pelo WhatsApp.

“Até onde a gente sabe ele compartilhou apenas com uma pessoa. Nós já inclusive ouvimos o colega dele, ele já confirmou, disse que não chegou nem a abrir o vídeo, mas ele já havia enviado uma foto a um terceiro, uma imagem íntima dela, então isso caracteriza difamação, temos o discurso dela, corroborado com o discurso desse terceiro”, afirmou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Delegada Anamelka CadenaDelegada Anamelka Cadena

Ainda de acordo com a delegada, a polícia já poderia realizar o indiciamento do suspeito, porém, Anamelka decidiu que aguardará o resultado das perícias, que comprovando o compartilhamento, terá uma nova modulação de crime acrescentada ao inquérito.

“Já temos até como fazer o indiciamento, mas de qualquer forma fizemos a solicitação da extração de dados. Com essa solicitação judicial sendo expedida, encaminha-se junto com o celular apresentado pela vítima, que foi o instrumento utilizado para o compartilhamento dessas imagens íntimas, para a perícia. Então, tecnicamente, a gente vai ter no laudo, essa constatação, corroborada, é claro, com os discursos que a gente já tem. É mais uma modulação identificada no curso da investigação em seguimento”, informou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.