GP1

Polícia

Condenado por assassinar homem por engano é preso em Timon

José Batista Nunes da Silva Filho tentou matar o marido da mulher com quem tinha relação extraconjugal, mas acabou atingindo o irmão de seu desafeto com um tiro no peito.

Um homem identificado como José Batista Nunes da Silva Filho, conhecido Zé Filho, de 48 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (25) em razão do cumprimento de um mandado de prisão, com sentença condenatória a 12 anos de cadeia, por crime de homicídio qualificado contra Ricardo Gonçalves, morto por engano em 20 de setembro de 2009, no bairro Planalto Boa Esperança, em Timon.

De acordo com o delegado Claudio Mendes, titular do 2º Distrito Policial, na manhã de hoje os policiais se dirigiram até a residência do acusado, localizada no bairro Vila do Bec, em Timon, onde ele foi preso.

  • Foto: Divulgação/PC-MASuspeito foi conduzido para a Central de Flagrantes de TimonSuspeito foi conduzido para a Central de Flagrantes de Timon

Segundo denúncia do Ministério Público do Maranhão, José Batista Nunes Filho mantinha uma relação extraconjugal com J. S. A, então esposa de Antônio Jovelino Gonçalves, que acabou descobrindo a traição pela própria companheira.

Poucos dias depois, em 20 de setembro de 2009, por volta das 14h30, não satisfeito, José Batista foi até a casa de Antônio Jovelino Gonçalves e, na tentativa de matá-lo, efetuou disparos de arma de fogo que acabaram acertando seu irmão Ricardo Gonçalves no peito. A vítima morreu três dias depois no hospital.

Os delegados Idelzuite e Hermes representaram pela prisão de José Batista, em 09 de março de 2010, e ele ainda chegou a ficar 2 anos, 11 meses e 17 dias atrás das grades.

Em 24 de maio de 2018, o acusado foi submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri, e condenado a 12 anos de prisão por crime de homicídio qualificado por motivo fútil e emprego de recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa da vítima.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.