GP1

Polícia

Polícia prende suspeita de matar cachorros em Teresina e apreende veneno

A delegada Edenilza Viana, explicou que a prisão da suspeita é em relação a morte de um cachorro no mês de julho. Na casa da suspeita, foram encontrados venenos proibidos pela Anvisa.

A acusada de envenenar três cachorros foi presa em sua residência na tarde desta sexta-feira (21) por policiais da Delegacia de Proteção do Meio Ambiente (DPMA) na Usina Santana, situada na zona sudeste de Teresina.

Em entrevista ao GP1, a delegada Edenilza Viana, explicou que a prisão da suspeita é em relação a morte de um cachorro no mês de julho, que ocorreu no abrigo de uma estudante de medicina veterinária, que é vizinha da acusada. A titular da delegacia pediu o mandado de busca e apreensão, que foi somente deferido pela Justiça nessa quinta-feira (20).

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Acusada sendo presaAcusada sendo presa

“Mais precisamente no dia 20 de julho, a estudante chegou na delegacia informando sobre a morte do animal, com a suspeita de envenenamento, então a gente fez o exame cadavérico do animal. Em agosto, eu representei pela busca e apreensão para o juiz no dia 6 de agosto e eu só poderia provar a autoria do fato pelo envenenamento se a dona dos animais tivesse algum produto que comprovasse que a suspeita tivesse realizado o crime”, explicou.

Ainda segundo a delegada Edenilza, os policiais da DPMA conseguiram apurar que a vizinha possui desavenças com a estudante e por isso acaba sendo a principal acusada.

“Existe uma briga entre as duas, por conta da criação que ela tem de galinhas, então ela tinha todos os motivos para ser a autora do fato. Então essa prisão é referente a outro crime, que nós pedimos a prisão no dia 6 de agosto, só que o judiciário aceitou o pedido ontem e com isso realizamos hoje e acabou coincidindo com as mortes dos cachorros de ontem”, ressaltou.

Veneno proibido encontrado

A titular da DPMA, explicou ainda ao GP1, que ao cumprirem o mandado de busca e apreensão na casa da suspeita, foram encontrados venenos proibidos pela Anvisa e que estavam sendo usados para matar os cães.

“Fomos na casa da acusada e nessa busca encontramos substâncias que são proibidas por lei pela Anvisa e o flagrante será realizado em virtude disso. Pois o crime maior é o fato das substâncias estarem em posse dela. Tudo isso nós realizamos em meio do período de pandemia, ficamos com a equipe reduzida, fizemos revezamentos, mas a DPMA segue com um trabalho sério”, destacou

Mortes de mais dois cachorros

Dois cachorros que viviam em um abrigo localizado na Usina Santana foram encontrados mortos com suspeita de envenenamento nesta quinta-feira (20). Conforme a Polícia Civil, inicialmente a denunciante foi notificar as autoridades sobre a morte de um dos seus cachorros, assim que voltou para o abrigo, encontrou outro cachorro morto.

Os animais que morreram, apresentaram sintomas como convulsões. Os corpos deles serão periciados pela Gerência de Zoonoses, da Fundação Municipal de Saúde (FMS) quanto pela Polícia Civil. Após o fim do inquérito, o judiciário pode pedir a prisão da suspeita. Crimes como esse possuem pena branda, ou seja, menos de um ano de prisão, ou o réu é apenas submetido a pagamento de multa.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Cães morrem envenenados em abrigo de Teresina e vizinha é suspeita

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.