GP1

Polícia

Cinegrafista é baleado após assalto a equipe de reportagem em Manaus

A vítima decidiu perseguir os assaltantes, que acabaram o atingindo com disparos no tórax e na mão.

O repórter cinematográfico Renê Silva, de 45 anos, do Grupo Diário de Comunicação, foi baleado no peito, após perseguir bandidos que o assaltaram durante a produção de uma reportagem, por volta de 6h50 desta quinta-feira (15), no bairro Coroado, em Manaus, capital do Amazonas.

Renê Silva estava acompanhado da repórter Natasha Pinto, fazendo uma reportagem acerca de uma tentativa de homicídio que havia ocorrido na noite anterior, no mesmo bairro. Ao retornarem para o veículo do Grupo Diário de Comunicação, a equipe de reportagem foi abordada e tiveram celulares roubados por dois bandidos em uma motocicleta.

Foto: Reprodução/GDCRepórter cinematográfico Renê Silva
Repórter cinematográfico Renê Silva

Após o crime, eles empreenderam fuga e Renê Silva decidiu persegui-los até derruba-los da motocicleta. Nesse momento, Renê entrou em luta corporal com um dos criminosos, que efetuou disparos de arma de fogo em sua direção e acabou o atingindo no peito e na mão.

A jornalista Natasha Pinto se abrigou atrás o veículo da reportagem e acionou a Polícia Militar, bem como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, mas nenhuma equipe compareceu ao local. Um popular que passava no local prestou socorro às vítimas e encaminhou o repórter cinematográfico para o Hospital João Lúcio, em Manaus.

Renê Silva foi submetido a um procedimento cirúrgico e passa bem. A jornalista Natasha Pinto não teve ferimentos. Já no hospital, uma guarnição da Polícia Militar do Amazonas compareceu para buscar informações sobre os criminosos, que fugiram.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.