GP1

Polícia

Sargento da PM baleado no pescoço em assalto recebe alta do HUT

A informação foi confirmada ao GP1, pelo tenente-coronel Lacerda, comandante do 1º BPM.

O 3º sargento da Polícia Militar do Piauí, J. Alves, que foi baleado no pescoço durante um assalto no último sábado (03), recebeu alta na manhã desta segunda-feira (05), do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde estava internado desde o dia do crime. A ação criminosa aconteceu no bairro Dirceu, zona sudeste de Teresina.

A informação foi confirmada ao GP1, pelo tenente-coronel Lacerda, comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar do Piauí, onde o policial é lotado. Segundo ele, o PM está em ampla recuperação.

Foto: Reprodução/WhattsappSargento J. Alves
Sargento J. Alves

“Sim, ele recebeu alta na manhã de hoje. J. Alves estava internado no HUT”, informou o comandante.

Livramento

O sargento J. Alves, gravou um vídeo tranquilizando familiares e amigos em uma sala de recuperação do Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

“Deus me deu o livramento. Queria agradecer os senhores que se empenharam na tentativa de capturar esses meliantes. Agradecer a toda equipe de praças, oficiais, o major que deu total apoio, minha esposa foi liberada, está aqui e a gente agradece a toda equipe do oitavo”, contou.

Entenda o caso

O sargento J. Alves, foi baleado no pescoço durante um assalto registrado na Avenida Noé Mendes, região do Grande Dirceu, na tarde de sábado (03), por volta das 14h. O policial é lotado no 1º Batalhão da PM-PI.

Em entrevista ao GP1, o tenente Quixaba, do 8° Batalhão da Polícia Militar, afirmou que o sargento foi abordado por dois suspeitos no momento em que se deslocava para consertar o pneu de sua moto, que havia furado. A dupla ainda conseguiu levar a arma de fogo do 3° sargento e empreendeu fuga logo em seguida.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.