GP1

Polícia

DEPRE desarticula ponto de armazenamento de supermaconha em Teresina

Durante a ação duas pessoas foram presas na investigação que durou 45 dias.

Os policiais da Delegacia Especializada em Prevenção e Repressão ao Entorpecente (DEPRE) realizaram a operação Curva São Paulo nesta quinta-feira (08) e descobriram um depósito onde havia uma estufa artesanal para manter a qualidade da droga que era distribuída na região do Grande Dirceu, zona sudeste de Teresina.

Em entrevista ao GP1, o coordenador da DEPRE, delegado Luciano Alcântara, afirmou que durante a ação duas pessoas foram presas. “Essa investigação durou por volta de 45 dias. As equipes da DEPRE conseguiram, em um local conhecido como invasão Beira-Rio, próximo a Curva São Paulo, verificar três locais, dois eram utilizados para armazenamento e distribuição dos entorpecentes e um deles era usado como moradia dos traficantes. Após esse tempo de investigação, conseguimos não só identificar os locais, mas também a comercialização dos entorpecentes”, explicou.

Foto: Alef Leão/GP1Delegado Luciano Alcântara
Delegado Luciano Alcântara

Com base nas informações, a Polícia Civil representou pelos mandados de busca e apreensão, que foram expedidos pela Justiça. Durante o cumprimento da ordem judicial, os policiais encontraram vários tabletes de maconha, balanças de precisão e um isopor que foi transformado em estufa para manter a qualidade do skank, mais conhecido como supermaconha.

Foto: Divulgação/DEPREMaterial apreendido durante a Operação Curva São Paulo
Material apreendido durante a Operação Curva São Paulo

“São vários materiais balanças de precisão, um material pronto para fazer a distribuição e pela quantidade de entorpecentes que nós pegamos a gente acredita que esse pequeno distribuidor estaria atuando na região do Grande Dirceu e passando para toda a região”, pontuou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.