GP1

Política

“Não sou covarde”, diz Robert sobre ausência na votação da PEC 03

As críticas vieram quando os presentes foram informados que Robert não havia comparecido à Assembleia Legislativa mesmo sendo líder da oposição.

O deputado estadual Robert Rios Magalhães (PDT-PI) não gostou de ter sido tachado de “covarde” pelo vice-presidente do Sinpoljuspi, Kleiton Holanda que, durante entrevista ao GP1, nesta terça-feira (27), criticou a ausência do parlamentar na sessão da Assembleia Legislativa do Estado, que aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 03), que limita os gastos do Governo Wellington Dias (PT).

  • Foto: Lucas Dias/GP1Robert Rios Robert Rios

“Eu não sou covarde, tanto que fui o único deputado que parti pra cima. A Assembleia marcou o recesso para o dia 22 e a constituição, no artigo 80, disse que o último dia de funcionamento era 22. Eu tinha uma viagem marcada para o dia 26, você acha que eu ia perder o meu pacote já pago e acertado para ir para a Assembleia para votar contra? Na verdade, votar contra era votar a favor dos baderneiros e ir lá pra isso, só se eu fosse besta. Eu aprendi a ser polícia foi na Academia Nacional de Polícia, não foi imitando bandido não”, ironizou o deputado.

Robert Rios não parou por aí e revelou que não era descartada a possibilidade de votar a favor da Proposta. Segundo ele, essa seria uma maneira de punir o comportamento dos policiais que estavam na Assembleia Legislativa.

“Que um operário quebre porta, que funcionário quebre porta eu entendo, mas homens armados não. Eles agiram de maneira açodada e irresponsável. Policial tem que ter autocontrole, por isso que a sociedade deu a ele armas. Se eu tivesse ido pra lá era um risco muito grande de eu votar a favor, porque entre essa PEC horrorosa e baderneiros eu acho a PEC mais bonitinha”, disse o parlamentar.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.