GP1

Política

Firmino Filho admite que problemas estruturais causaram alagamentos

O prefeito visitou o bairro Água Mineral, um dos bairros atingidos pela cheia do Rio Poti, na manhã desta terça-feira (09).

O prefeito de Teresina Firmino Filho visitou na manhã dessa terça-feira (09) o bairro Água Mineral, um dos bairros atingidos pela cheia do Rio Poti. Na ocasião, o prefeito admitiu que a região passa por problemas estruturais que evitariam o alagamento.

Com as fortes chuvas, 300 famílias ficaram desabrigadas após terem suas casas invadidas pela água, sendo que 12 famílias são do bairro Água Mineral. “Entendemos que os problemas da cheia do Poti passam por problemas estruturais, que tem a ver com a gestão das águas do Poti”, disse o prefeito.

Segundo o Firmino Filho, o bairro Água Mineral será menos atingido pelas águas do Rio Poti após a construção de uma ponte. “Vamos ter a construção da ponte que sai do Centro de Esportes da UFPI e que vai se encaixar no balão da Coca-Cola. Na construção dessa ponte vamos ter a elevação dessas áreas, com a construção de uma estação elevatória. Assim, essa proteção no Água Mineral será maior”, afirmou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Firmino FilhoFirmino Filho

O prefeito ainda ressaltou que após o inverno deve manter as obras de drenagem. “Na zona norte temos um problema desafiador que é o dique, é um programa multisetorial, tem várias ações, mas é principalmente um problema de drenagem. Temos que fazer tantas outras galerias e temos que reforçar o dique. E não apenas na zona norte, em outras regiões temos outras galerias sendo instaladas, mas é importante frisar que caminho de água não se barra, seja no espaço público ou privado”, declarou.

Firmino Filho afirmou que programa Família Acolhedora está dando um teto seguro as famílias desabrigadas. Além disso, relatou sobre o trabalho que está sendo realizado no Parque Rodoviário. “O trabalho presente continua a ser emergencial, temos 34 famílias sendo atendidas e na sequência, vamos reerguer a comunidade, tanto os espaços públicos, como as ocupações”.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.