GP1

Política

Edson Melo diz que aliança com Progressistas não será automática

"Existe uma tendência natural [de aliança], mas não automática", ressaltou Edson Melo.

O presidente municipal do PSDB, vereador Edson Melo, disse em entrevista ao GP1 nesta segunda-feira (19) que está trabalhando para manter o partido unido diante do falecimento de Firmino Filho, um dos principais líderes da sigla nos últimos 30 anos, e avaliou que o assédio que os tucanos têm recebido do Progressistas, do senador Ciro Nogueira, é natural diante do campo de atuação das duas siglas no município de Teresina.

Edson Melo ressaltou que o PSDB tem hoje a maior bancada na Câmara Municipal, fruto de um trabalho que foi pavimentado ao longo dos quase 30 anos à população da Capital.

“Ele [Firmino] era o nosso líder maior e nós temos que respeitar, mas o nosso trabalho nesse momento é manter a unidade no partido. O PSDB tem quatro vereadores em Teresina, é a maior bancada na Câmara Municipal de Teresina e é importante para a gente manter a unidade e, também, a identidade no partido que há quase 30 anos o PSDB vinha administrando a cidade de Teresina e, por sinal, administrando muito bem e com aprovação popular com seguidas vitórias”, pontuou.

Foto: Lucas Dias/GP1Edson Melo, presidente municipal do PSDB em Teresina
Edson Melo, presidente municipal do PSDB em Teresina

Assédio do Progressistas

Edson Melo frisou que embora estejam atuando no mesmo campo político, em oposição ao prefeito Dr. Pessoa (MDB), há uma tendência natural de aliança com o partido de Ciro Nogueira, mas isso não quer dizer que ela ocorra de forma automática.

“O que acontece é que já vinha sendo encaminhada, com o próprio prefeito Firmino Filho, uma aliança com o Progressistas do senador Ciro Nogueira. Então existe uma tendência natural, mas não automática”, ressaltou.

A expectativa de aliança entre os partidos já vinha sendo construída pelo ex-prefeito Firmino Filho, que montou uma chapa para tentar garantir o PSDB no Palácio da Cidade, com a participação do Progressistas como vice. Com a derrota nas urnas, a condição de oposição ao prefeito Dr. Pessoa fez com que as duas siglas buscasse um alinhamento maior para tentar fazer frente ao emedebista.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.