Política

Advogada quer suspender entrega de título para Lula pela UFPI

O título Honoris Causa é a honraria máxima concedida por uma universidade a qualquer pessoa que, mesmo não tendo diploma de curso superior, se destacou em sua vida.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

A advogada Sarah Cavalca Sobreira ingressou com ação popular na 2ª Vara da Justiça Federal com o objetivo de suspender a entrega do título Doutor Honoris Causa que será concedido pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) no próximo dia 4 de setembro. O reitor José Arimatéia Lopes Dantas, o ex-reitor Luiz Sousa Santos Junior e o ex-presidente Lula constam como réus na ação.

O título Honoris Causa é a honraria máxima concedida por uma universidade a qualquer pessoa que, mesmo não tendo diploma de curso superior, se destacou em sua vida por se dedicar a qualquer área de forma a contribuir com a sociedade. Em entrevista ao GP1 a advogada afirmou que o ex-presidente não tem moralidade para receber essa homenagem e destacou que a UFPI não atendeu as exigências para a concessão do título.

  • Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo Lula durante coletiva sobre sua condenaçãoLula

“São vários motivos [o da ação]. O primeiro é que é um título de maior honraria, que é o honoris causa que é dado pela Universidade Federal do Piauí e o ex-presidente Lula não tem os requisitos de honra. A expressão honoris causa em latim significa honra e pelos acontecimentos que se tornaram públicos, inclusive pelos recentes processos criminais sobretudo com condenação, faz com que ele não tenha honra. Ao mesmo tempo ele está fazendo campanha eleitoral fora do tempo da lei, pois a mesma só é permitida em 2018. Outro motivo é a forma como foi concedido o título, porque precisa atender a certos requisitos, um deles é a moralidade, o que ele não tem. Ele tem praticado desde que era presidente atos imorais”, disse a advogada.

Ela afirmou que a decisão deve sair antes da concessão da honraria. “A liminar pode sair até amanhã, pois é em caráter de urgência, pois o fato pode se concretizar na segunda-feira, então pode ser amanhã que o juiz vai dar a procedência ou não”, explicou.

Ela destacou que ingressou a ação como uma cidadã e que espera que a entrega do título seja suspensa. “Eu espero como cidadã que sim. Eu sou autora e parte na ação. Autora porque eu fui também uma das que impetrou, e eu estou quite com a Justiça. Para o título eles [UFPI) alegaram apenas que ele merece, sem comprovar nada, sendo que ele [Lula] causou a maior crise política e jurídica do país”, criticou.


MAIS NA WEB