Ciência e Tecnologia

Brasil mantém emergência por microcefalia independente da OMS

Entre outubro e novembro, foram notificados cerca de 82 casos suspeitos de microcefalia por semana.

DEISE KESSLER

O Brasil vai manter, para microcefalia, a situação de emergência sanitária de importância nacional, mesmo após a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter declarado na sexta-feira (18), o fim da emergência global por conta do vírus da zika. O ministro da Saúde, Ricardo Barros disse que "as consequências da microcefalia são muito graves, o Brasil está acumulando conhecimento sobre o assunto, precisamos manter a vigilância", relatou. 

Segundo O Estado, a decisão do governo é manter essa condição até o fim deste verão, período que se encerra o ciclo de maior risco de transmissão de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti - zika, chikungunya e dengue. Além disso, a estratégia de autoridades sanitárias brasileiras é aguardar o comportamento da zika em 2017.

  • Foto: UolCriança com microcefaliaCriança com microcefalia

A expectativa era a de que o segundo ciclo de nascimento de bebês com a má-formação, relacionada à transmissão do zika da mãe para o feto durante a gestação, aumentasse a ocorrência de forma mais expressiva entre julho e novembro deste ano. Entre outubro e novembro, foram notificados cerca de 82 casos suspeitos de microcefalia por semana.

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Brasil mantém emergência por microcefalia independente da OMS
http://www.gp1.com.br/noticias/brasil-mantem-emergencia-por-microcefalia-independente-da-oms-404673.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.