Piauí - Teresina

Câmara realiza audiência para tratar sobre o Uber em Teresina

O vereador Dudu ressaltou que esta é a primeira de uma série de discussões que devem acontecer até que se regulamente o serviço na Capital.

BRUNNO SUÊNIO

A Câmara Municipal de Teresina vai realizar uma audiência pública, proposta pelos vereadores Edilberto Borges, o Dudu do PT e Aluísio Sampaio, nesta terça-feira (22), às 10h, para tratar sobre a atividade do sistema Uber na Capital.

De acordo com o vereador Dudu, a discussão vai contar com a participação do Ministério Público do Estado do Piauí, Prefeitura Municipal de Teresina, representantes dos taxistas e representantes do Uber. “Eu não sou contra o serviço, mas não podemos trabalhar à margem da lei. Foi aprovada aqui na câmara uma lei que regulamenta a atividade dos serviços de transportes, que trata também da clandestinidade. Da forma como está se querendo implantar esse sistema em Teresina é ilegal, uma forma abrupta. Alguém que paga imposto não terá condições de concorrer da mesma maneira daqueles que não pagam. Então ninguém está livre de ser alcançado pela lei”, ressaltou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1 Vereador Dudu Vereador Dudu

O vereador destacou ainda que esta é a primeira de uma série de discussões que devem acontecer até que se regulamente o serviço na Capital. “Para que essa atividade seja realizada legalmente em Teresina é necessária uma lei. Então nós convidamos a todos para discutir esse assunto. Não é pelo fato de ter dado certo em São Paulo ou em qualquer outro lugar que vamos admitir sem que haja uma regulamentação, não seria justo com aqueles que se aplicam a lei”, reforçou.

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Câmara realiza audiência para tratar sobre o Uber em Teresina
http://www.gp1.com.br/noticias/camara-realiza-audiencia-para-tratar-sobre-o-uber-em-teresina-404760.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.